Trabalhadores do setor privado só perdem

A propaganda do governo e da mídia diz que a Reforma combaterá supostos “privilégios” para melhorar as aposentadorias do INSS e diminuir a informalidade. Mais uma mentira.

Não há na Reforma do governo nenhuma proposta para aumentar o salário dos aposentados do INSS, nem para trazer de volta os direitos que FHC arrancou dos trabalhadores do setor privado e menos ainda para criar novos direitos.

Os trabalhadores do setor privado querem a volta da aposentadoria especial (25 anos de serviço) para as atividades insalubres e/ou perigosas; a volta da aposentadoria por tempo de serviço ( uma vez que a maioria dos que trabalham nem sempre tiveram carteira assinada e contribuição, o que dificulta o acesso a aposentadoria) e também o fim do fator previdenciário (ou o pedágio) que FHC impôs, obrigando muita gente a ter que trabalhar de 20% a 40% a mais do tempo que restava para aposentar.

Os trabalhadores têm a esperança que a Reforma que Lula defende trará esses direitos de volta. Não trará. A proposta do governo tornará ainda mais distante a aposentadoria, ao introduzir o critério de idade mínima. E em pouco tempo, a aposentadoria pública será ainda mais aviltante do que é hoje.
Os trabalhadores que estão na informalidade também não terão qualquer benefício.
Post author Mariúcha Fontana,
da redação
Publication Date