Trabalhadores da Graúna, fornecedora da Embraer, entram em greve

Paralisação por tempo indeterminado pretende pressionar empresa a atender reivindicação por PLR e Plano de Cargos e SaláriosOs trabalhadores da Graúna Aeroespace, empresa de Caçapava e fornecedora da Embraer, entraram em greve nesta segunda-feira, dia 24. Eles reivindicam R$ 800 de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e aplicação de Planos de Cargos e Salários.

A greve é por tempo indeterminado e foi aprovada em assembleia, às 5h30, na entrada do primeiro turno. A Graúna possui cerca de 300 trabalhadores e não aceita atender à reivindicação de seus funcionários. Desde o início da campanha pela PLR, a empresa tem se mantido intransigente, recusando-se a negociar com o Sindicato.

Toda a produção foi paralisada, enquanto os trabalhadores permanecem em frente à fábrica. Uma reunião entre a empresa e o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos deve acontecer ainda hoje.

“Os trabalhadores não vão aceitar propostas rebaixadas. A PLR é um direito da classe trabalhadora que não pode ser desprezado pelos patrões. Esta paralisação é um sinal de que a categoria já está cansada de pagar a conta da crise”, afirma o diretor do Sindicato, Edmir Marcolino da Silva.

A Graúna fica na Rua João Benedito Moreira, 221, Jd. Maria Cândida, Caçapava.