Trabalhadores da GM de Gravataí aprovam estado de greve

Em assembleia geral realizada na tarde da última segunda-feira (18), em Gravataí (RS), mais de 2 mil operários da General Motors deram uma demonstração de força e coragem da base metalúrgica na campanha salarial 2011.

Apesar da defesa feita pelo sindicato, que é filiado à Força Sindical, a proposta da direção da GM foi rejeitada praticamente por unanimidade. Na mesma assembleia, os operários aprovaram estado de greve.

A direção da empresa e os metalúrgicos não entraram em acordo quanto à pauta de reivindicações que inclui reajuste nos salários, abono e PPR. Enquanto a GM ofereceu R$ 6,2 mil de PPR, os operários reivindicam R$ 7 mil. No abono, a empresa propõe R$ 2 mil e os operários querem R$ 2,2 mil. No reajuste salarial, a reivindicação é de 12%, mas a proposta da montadora é de, no máximo, 9%.

Além da rejeição da proposta e da aprovação do estado de greve, ficou deliberado que a empresa deve apresentar uma proposta favorável até o dia 25 de abril. Se as reivindicações não forem atendidas até a data limite os operários entrarão em greve por tempo indeterminado.

  • Acesse o blog do PSTU Gaúcho