Taboão da Serra em luta pelo passe livre

A população taboanense assistiu a duas grandes manifestações estudantis no último mês, que demostra a insatisfação da juverntude e da classe trabalhadora com a polítida de exclusão implementada há anos pelo prefeito Fernando Fernandes (PSDB).

No dia 4 de novembro, cerca de 500 estudantes ocuparam as ruas e a Câmara Municipal de Taboão da Serra (SP) exigindo o passe-livre para estudantes e desempregados. Pressionados pelos estudantes, os vereadores foram obrigados a receber uma comissão e agendar uma reunião entre o prefeito e os estudantes para o dia seguinte.

Em meio a uma tensa reunião, os estudantes apresentaram seu projeto do passe-livre e foram contra critérios que excluísse qualquer estudante do acesso ao passe-livre. Além disso obrigaram o prefeito a se comprometer em apresentar um projeto sobre o passe livre na Câmara até o dia 20 de novembro.

No dia 18 uma nova manifestação, dessa vez com cerca de 900 estudantes, tomou a rua em frente a Câmara Municipal, cercando os vereadores governistas que haviam encerrado a sessão mais cedo para fugir dos protestos. Em seguida, os estudantes se dirigiram para a BR, sentido Paraná, e pararam o trânsito por 30 minutos antes de seguir para a casa do prefeito. No entanto, viaturas da guarda municipal e políciais com armas em punho fecharam a rua tentando impedir a manifestação. Depois de um grande tensionamento, foi realizada uma assembléia, onde os estudantes decidiram marcar um novo protesto ainda maior que será realizado no dia 2 de dezembro, mostrando que não se deixam intimidar diante de medidas repressoras.

“É Passe-Livre no Taboão, senão a gente vai invadir buzão!“