Servidores do Distrito Federal rompem com a CUT

Em plebiscito realizado no dia 15, os trabalhadores filiados ao Sindicato dos Servidores da Câmara Legislativa e do Tribunal de Contas do Distrito Federal (Sindical) decidiram pelo desligamento da CUT.

A decisão foi tomada em plebiscito organizado e financiado pelo Sindical, que publicou edital conclamando os servidores a se organizarem em dois comitês. Um defenderia “Sim”, ou seja, que o Sindicato deveria permanecer ligado à CUT; e outro defenderia o “Não”, isto é, a entidade deveria se desligar da CUT.

A campanha foi marcada por duros e sórdidos ataques dos “cutistas” ao grupo de servidores que não suportava mais bancar recursos para a CUT governista.

Os cutistas também contaram com apoio da bancada do PT na Câmara Legislativa do Distrito Federal, que não apenas determinou a filiação em massa dos ocupantes de cargos em comissão de seus gabinetes, mas também liberaram seus servidores para atuarem na campanha e na boca-de-urna.

Mesmo valendo-se desses artifícios, ao final do evento, foram apurados 316 votos pelo desligamento contra 121 votos pela manutenção da filiação. O Sindical já havia suspendido os repasses de recursos à CUT.

Post author Cláudio Lopes Colares, do Distrito Federal
Publication Date