São Paulo tem novo protesto contra o aumento das passagens

Estudantes marcham pelo centro de São Paulo
Diego Cruz

Estudantes saem às ruas contra a tarifa mais alta do paísNo final da tarde desse dia 27 de janeiro, milhares de estudantes saíram às ruas da capital paulista para protestar contra o aumento da tarifa do transporte público. Foi a terceira manifestação contra o aumento das passagens, que vão passar de R$ 2,70 para R$ 3, a mais alta tarifa do país.

Segundo a própria Polícia Militar, cerca de 4 mil manifestantes participaram do ato, entre estudantes, organizações e partidos de esquerda, sindicatos, punks, etc. A concentração ocorreu em frente ao Teatro Municipal, bem no centro de São Paulo. De lá, os estudantes marcharam pelo calçadão, passando pela Prefeitura até chegar no Câmara Municipal.

Palavras de ordem bem-humoradas como “trabalho, estudo, dou duro o dia inteiro! Kassab anda de carro e ainda rouba o meu dinheiro” alternavam-se com reivindicações como “estatiza o busão”, numa manifestação que, apesar da ostensiva presença da PM, transcorreu sem conflitos. No primeiro ato contra o aumento, dia 13 de janeiro, a polícia havia reprimido violentamente a manifestação.

O protesto terminou na Câmara, onde uma comissão do movimento conseguiu o compromisso dos vereadores de convocarem uma audiência pública para se discutir o valor da tarifa do ônibus. Na próxima quinta-feira, dia 3 de fevereiro, ocorre nova manifestação contra o aumento das passagens. A concentração tem início no Vão Livre do MASP, na Avenida Paulista.

Twittaço
No dia seguinte ao ato ocorreu um twittaço contra o aumento das passagens. Pessoas de todo o país twittaram a tag #contraoaumento, que figurou entre as expressões mais escritas no twitter no dia.