São Paulo, Rio, Belém e Brasília já marcaram protestos contra vinda de Bush

Bush estará no Brasil entre 5 e 6 de novembro, depois de sair da Cúpula da Américas. A Conlutas, a Secretaria Nacional e o Comitê São Paulo da Campanha contra a Alca estão preparando protestos contra a presença de Bush no Brasil em várias capitais do país. A idéia é fazer atos não só por onde ele passar (Brasília e Salvador), mas também em todas as capitais, sejam em frente aos consulados ou em empresas que simbolizem a dominação que os EUA querem impor ao mundo. E os primeiros atos já estão marcados em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Brasília.

No Rio, o protesto será no dia 4 de novembro, com concentração na Cinelândia às 15 horas. O ato terá início às 17 horas, em frente ao consulado norte-americano. Além da Conlutas, da Conlute e da Campanha contra a Alca, também aderiram à convocação do ato os partidos PSTU, P-SOL, PCB, PCML, PRC e PDT, além de sindicatos como o Andes e o Sinsprev-RJ. Durante a concentração, está prevista a apresentação de uma peça de teatro, abordando a luta contra a guerra e o imperialismo.

Em São Paulo, a manifestação contra Bush será no dia 5, às 14h, no vão do Masp, na Avenida Paulista. Também no dia 5, será realizado o ato em Belém (PA), organizado pela Conlutas. O protesto está marcado para às 9h, ´no CAN, de onde os manifestantes sairão em passeata até a loja do Mc`Donalds.

Em Brasília, o ato será no dia 4 de novembro, com concentração na Catedral e protesto em frente à embaixada norte-americana. Para os diversos atos, está prevista a queima de bandeiras dos EUA.

Entre os dias 2 e 5, também haverá protestos na Argentina, em Mar del Plata, onde estará ocorrendo a Cúpula. Há previsão de caravanas e delegações de outros países. Entre essas delegações estarão representantes brasileiros, do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e do Sintrajud-SP (Sindicato dos Trabalhadores no Judiciário Federal do Estado de São Paulo), entre outros.