Romper com o FMI e não pagar a dívida externa

Não é possível nenhuma mudança verdadeira e substancial na vida da maioria dos trabalhadores e do povo, sem ruptura com o FMI e se não pararmos de pagar a dívida externa e, também, a dívida interna aos banqueiros e grandes capitalistas.

O PSTU defende a ruptura com a Alca e o FMI e o não pagamento da dívida para mudar o Brasil de verdade. E afirma que este dinheiro é o que poderia garantir milhões de empregos, moradia, salário digno, reforma agrária.

O governo Lula não realizará mudanças, nem cumprirá com suas promessas de 10 milhões de emprego – conforme a propaganda enganosa que fez – porque não está disposto a enfrentar o FMI, a Alca, os banqueiros e capitalistas. Pelo contrário, tem rompido um contrato atrás do outro com os trabalhadores para cumprir “contrato” com os de cima.

Os trabalhadores devem ir à luta por salário, emprego, contra as reforma neoliberais e nestas lutas levar uma grande Campanha contra a Alca, o FMI e a Dívida Externa.

Pois somente a luta da classe trabalhadora, no rumo da construção de um governo dos trabalhadores poderá mudar o Brasil pra valer.

Post author
Publication Date