Repressão policial marca dias de protestos contra o aumento da passagem em Teresina

Estudantes, trabalhadores e trabalhadoras já estão nas ruas de Teresina (PI) há uma semana protestando contra o aumento abusivo da tarifa de ônibus e a falsa integração do transporte imposta pelo prefeito Elmano Férrer (PTB). As manifestações são pacíficas até a chegada da Tropa de Choque da Polícia Militar do governo Wilson Martins (PSB), a pedido do prefeito.

Nesta quarta e quinta-feira, enquanto os manifestantes seguiam apenas com bandeiras, cartazes e gritos de palavras-de-ordem, a polícia começou a atirar balas de borracha à queima roupa, bombas de efeito moral e gás de pimenta, além do uso de cassetetes para reprimir o movimento. Pessoas saíram feridas, outras com os dentes quebrados. O motorista do carro de som foi espancado, e 18 estudantes, dentre eles menores de idade, foram presos. Também houve disparos de tiros de armas de fogo.

A truculência ultrapassou todos os limites. Além da Tropa de Choque da PM, cumprindo o papel de agente repressivo do Estado, foi utilizada uma milícia privada chamada CET-SEG contratada pelo Setut (Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Teresina), que atuou em paralelo com a polícia, agredindo e prendendo manifestantes.

O Fórum Estadual em Defesa do Transporte Público, composto por diversas organizações dos movimentos sindical, estudantil e popular, repudia a atitude covarde e repressiva do governador Wilson Martins e do prefeito Elmano Férrer de prender e agredir brutalmente pessoas, principalmente jovens e adolescentes secundaristas, numa manifestação pacífica. Repudia, ainda mais, a cumplicidade do Estado com essa máfia dos empresários do Setut junto à prefeitura, a ponto de permitir que empresários coloquem seus jagunços particulares atuando conjuntamente com a força repressiva do Estado, numa milícia privada para violentar ativistas numa manifestação pública e pacífica.

A luta do Fórum, ao lado da juventude e da população trabalhadora de Teresina, segue em defesa do transporte público de boa qualidade, contra o aumento da tarifa, por uma integração de verdade, que contemple as necessidades dos passageiros e passageiras, pelo passe-livre para estudantes e desempregados e pela municipalização do serviço de transporte público.

Mesmo com as ameaças veiculadas através da imprensa, as mobilizações contra o aumento vão continuar.

Abaixo a repressão e truculência da polícia de Wilson Martins (PSB) a serviço de Elmano Férrer (PTB)
Revogação imediata do aumento da passagem de ônibus!
Abaixo a repressão e truculência policiais!
Integração de verdade, sem aumento da passagem e com tarifa única!

LEIA A NOTA DO FÓRUM DO TRANSPORTE PÚBLICO À IMPRENSA:

Governador Wilson Martins (PSB) e prefeito Elmano Férrer (PTB) agridem estudantes!
As entidades dos movimentos sindical, popular e estudantil que compõem o FÓRUM ESTADUAL EM DEFESA DO TRANSPORTE PÚBLICO, responsabilizam o Governador Wilson Martins (PSB) e o Prefeito Elmano Férrer (PTB) pelas agressões e prisões de adolescentes e jovens brutalmente espancados num cenário de guerra em que se transformou a Avenida Frei Serafim nesta quarta-feira, dia 05 de janeiro de 2012.

O Prefeito vem se recusando a negociar com o Fórum acerca da redução do preço das passagens de ônibus, da municipalização do transporte público, do passe livre para estudantes e desempregados e da implantação de uma integração de verdade, que atenda aos interesses da população teresinense.

No último dia 03 de janeiro, nos dirigimos pela segunda vez em passeata até a Prefeitura, mas não fomos recebidos. Em vez de negociar, enquanto voltávamos da Prefeitura e fazíamos uma caminhada pacífica pela Avenida Frei Serafim, fomos recebidos à bala, socos e pontapés contra adolescentes e jovens pela Polícia Militar, cujo comandante maior é o Governador do estado.

Consideramos que esta demonstração de truculência do aparelho repressivo do Estado provocou a indignação dos estudantes e a exacerbação de atitudes espontâneas que ocorrem de forma colateral no movimento organizado que, desde o ano passado, defende milhares de usuários do transporte urbano da exploração capitalista desmesurada de meia dúzia de empresários, que lucram com o suor da classe trabalhadora e financiam campanhas de políticos que garantem a perpetuação desta situação há mais de 20 anos no município de Teresina.

Repudiamos as atitudes dos chefes do executivo nas esferas municipal e estadual, que não têm autoridade moral para impedir nossas manifestações pacíficas e nem de criticar qualquer ato, classificando-o como violento, na medida em que desrespeita o direito à livre manifestação, previsto na Constituição Federal e no estado democrático de direito tão “arrotado” pela classe burguesa, detentora do poder.

A assessoria jurídica do Fórum Estadual em Defesa do Transporte Pública continuará a serviço da luta pelos interesses da população teresinense, libertando a todos(as) os(as) ativistas que estão sendo vítimas da arbitrariedade, intolerância e prepotência de policiais orientados para reprimir violentamente jovens que lutam pelos seus direitos. Além disso, processaremos aos governantes de plantão, responsáveis por esta situação caótica provocada pelos defensores dos lucros dos empresários do SETUT, que utilizou ilegalmente milícias privadas para agredir e prender manifestantes.

Insistimos na necessidade da redução imediata do preço das passagens e na abertura de negociações a respeito de todos os pontos da pauta de negociações apresentada aqui pelo Fórum, de maneira a evitar que uma tragédia venha a acontecer.

Continuaremos com as nossas manifestações, por entendermos que são legítimas e contam com o amplo apoio da população explorada, apesar da tentativa desonesta de parte da imprensa que tenta desqualificar nosso movimento.