Reajuste de 1% é provocação

O ministro do Planejamento, Guido Mantega, anunciou um reajuste linear de 1% para os servidores do Executivo, Legislativo e Judiciário retroativo a janeiro. E implementará, a partir de maio, apenas para o Executivo (incluindo aposentados) o que chama de “vantagem salarial” de R$ 59,87. Como os salários não são iguais, isto representa para alguns, percentualmente, um reajuste diferenciado de 4% a 13%, aproximadamente.

Rogério Marzola, diretor da Fasubra, avalia que essa proposta vai gerar indignação nos servidores. “1% é provocação, e os R$ 59 são muito pouco para recompor minimamente o poder de compra da categoria. Mesmo para aqueles que os R$ 59 representam mais em termos percentuais, essa vantagem salarial não repõe a inflação do último ano”.

As reuniões do governo com os servidores têm sido de negociação zero e pura enrolação. O governo não quer mexer um milímetro no orçamento e trabalha com recursos já existentes.

Post author André Valuche,
da redação
Publication Date