Quem aluga quem?

Carlos Aranha

Em sua coluna do último dia 9, Arlete Salvador, do “Correio Braziliense”, lembrando que faltavam onze dias para o início da propaganda eleitoral gratuita na televisão, entrou assim: “Os quatro candidatos a presidente da República, se pudessem, dormiriam hoje para só acordar no dia 20, quando estréiam na telinha”. Repetindo Arlete: “os quatro candidatos”… E existem somente quatro?…

Arlete Salvador não é solitária no esquecimento da existência, por exemplo, dos candidatos Zé Maria, do PSTU, e Rui Pimenta, do PCO. Nove entre dez jornalistas do Brasil assim procedem. Essa irresponsabilidade da maioria dos que fazem a imprensa (de repórteres a editores de política, passando por colunistas) não faz chegar à discussão pública o ponto mais importante destas eleições: a questão passa pelos candidatos e seus partidos ou pelo modelo econômico e sua raiz ideológica?… Como essa questão está definitivamente afastada dos olhos e ouvidos do eleitorado, o Brasil perde outra grande oportunidade de começar a mudar substancialmente seus aspectos estruturais.

Acho que é necessário veicular para a opinião pública o que pensam Zé Maria e Rui Pimenta a respeito, por exemplo, do acordo de R$ 30 bilhões com o FMI, que Lula, Ciro e Serra vão respeitar, como já sinalizaram! Por que não divulgar o que pensam Zé Maria e Rui Pimenta?

Apenas por que são de partidos que a mídia acostumou-se a rotular como “nanicos”, de “votação inexpressiva”? Lula esquece que ele próprio, em determinado momento, foi um “nanico”? Porque o PT não defende os “nanicos”? Ou será que alguns dirigentes petistas já se preparam pra, num futuro em que provavelmente serão neotucanos, classificar o PSTU e o PCO como “legendas de aluguel”?

Em tempo: quem está alugando quem? O PL aluga o PT? Ou o PT aluga o PL?…

Coluna publicada no Correio da Paraíba, em 15/08/2002