PSTU participa da Lavagem do Bonfim em Salvador com o tema ‘Nenhuma demissão!’

Arte da camiseta usada pelos militantes
Reprodução

No dia 15 de janeiro, aconteceu a Lavagem do Senhor do Bonfim, festa tradicional e popular da Bahia que abre o calendário festivo de Salvador. Este ano, o PSTU participou da festa com um animado bloco. Faixas, bandeiras, plaquetas e uma camiseta com uma charge de Lula deram o tom da participação do partido que entrou no cortejo com o tema “Nenhuma demissão! Em defesa da estabilidade do emprego! Que os ricos paguem pela crise!”. Além disso, o partido denunciou o genocídio de Israel à faixa de Gaza.

A animação da militância foi garantida por uma bandinha de percussão, somada a outras que participavam da festa. A camiseta com uma charge em que um trabalhador aparece esmagado com o peso da demissão e, ao lado, Lula mandando-o levantar e consumir fez grande sucesso.

Quando a coluna do PSTU passava pela avenida Estados Unidos, foi realizado um ato com a queima da bandeira dos EUA por seu apoio a Israel na investida contra o povo Palestino.

No meio do festejo, um estudante que segurava uma faixa denunciando o aumento da passagem de ônibus em Salvador – que passou de R$ 2 para R$ 2,20 – foi agredido por um segurança do prefeito João Henrique (PMDB). O jovem levou três pontos no rosto. Outros seguranças dispararam tiros para o alto causando um tumulto que fez com que o prefeito se retirasse do cortejo.

A Lavagem é uma festa secular. Baianas de religiões de matriz africana saúdam o Senhor do Bonfim da Igreja Católica (que no Candomblé representa Oxalá) lavando as escadarias da Igreja que leva o seu nome, numa verdadeira demonstração de sincretismo religioso.

A participação do PSTU deu um novo lema a quem participa da lavagem: quem tem fé vai à luta!