PSTU envia à CPI pedido para que Lula seja investigado

O PSTU entregou nesta quinta, dia 4, às 16h30, ao presidente da CPI dos Correios, Delcídio Amaral (PT-MS), o pedido para que a CPI investigue Lula. No dia anterior, o partido protocolou o pedido na Procuradoria Geral da República, sob o número 1.00.0000.Mesmo com toda a enxurrada de denúncias, até agora nenhum parlamentar que compõe a “CPI do Mensalão” está exigindo que a investigação se estenda também ao presidente da República, que é também presidente de honra do PT, partido apontado como o principal articulador do esquema de corrupção que tomou conta do país.

Segundo José Maria de Almeida, presidente nacional do partido, são muitos os fatos que justificam a investigação. Nesta semana, no depoimento de José Dirceu ao Conselho de Ética da Câmara, mais um “detalhe” foi revelado: uma reunião para discutir o ‘esquema’ de Furnas teria sido feita no gabinete presidencial, com Lula, Dirceu, Walfrido Mares Guia e Roberto Jefferson.

Na opinião do PSTU, Lula sabia de tudo que estava ocorrendo em seu governo. “O presidente não está acima de qualquer suspeita. Ele não é nenhum ingênuo, e todo esse esquema foi montado por sua equipe mais próxima, que incluía Dirceu e Delúbio, para garantir as riquíssimas campanhas petistas e comprar o apoio dos partidos no Congresso Nacional. Lula sabia e é preciso derrotar o acordão que está sendo montado para protegê-lo”, ressalta Zé Maria.

Em seu pedido, o PSTU relacionou diversos fatos que envolvem Lula e, de acordo com o partido, devem ser investigados, entre eles destacam-se:

1) O esquema do mensalão foi informado a Lula pelo então ministro das Comunicações, Miro Teixeira (PDT), em fevereiro deste ano. Nada foi feito até que esse tema viesse a público pelo deputado, Roberto Jefferson (PTB), reconhecido picareta do Congresso.

2) A coincidência entre as versões de Lula (em entrevista em Paris para o Fantástico, da Rede Globo), de Marcos Valério (em entrevista “espontânea” ao Ministério Público) e Delúbio Soares (também espontaneamente), praticamente no mesmo dia, sobre os empréstimos de Marcos Valério.

3) A transformação do filho do presidente, Fábio Luiz Lula da Silva, em dono de uma empresa com capital de R$ 5,2 milhões, sem ter desembolsado qualquer quantia financeira. Isso foi conseguido graças a um investimento da Telemar nessa empresa recém-fundada.
O negócio foi intermediado por Antonio Trevisan, amigo particular de Lula. A Telemar tem como sócios os fundos de pensão Previ e Petros, dirigidos por integrantes do PT.

4) A utilização por um dos filhos do presidente de um cartão da DNA, empresa de Marcos Valério, no ano de 2004, em que teria utilizado R$ 115 mil.

5) O empréstimo feito a Lula pelo PT, de R$ 29 mil, que teria sido pago diretamente por Marcos Valério, em dezembro de 2003. O cheque e outros documentos que confirmariam isso desapareceram misteriosamente da CPI dos Correios.

6) A autorização ao BMG para realizar empréstimos aos aposentados, no início do governo. Como o pagamento desses empréstimos são descontados na folha, não há riscos. Nesse período, esse pequeno banco concentrou 89% do dinheiro emprestado. Esse banco foi uma das bases para o esquema de Marcos Valério.

O PSTU também estará denunciando estes fatos durante a marcha do dia 17 de agosto, em Brasília, promovida pela CONLUTAS (Coordenação Nacional de Lutas) e outras entidades.

Mais informações:
José Maria de Almeida (11) 9209-4516
Dra. Eliana Ferreira (11) 9948-0136

Assessoria de imprensa:
Jocilene Chagas: (12) 9709-0764

DOWNLOAD
Baixe o pedido entregue ao Ministério Público (.doc)