PSTU comemora 15 anos em Sergipe

Militantes fazem homenagem a Gildo, Rosa e Zé Luis, ao final do ato.

Partido tem forte presença na luta dos petroleiros do estado e, há poucos anos, garantiu seu espaço entre a juventude“Contar a história do PSTU é contar a história das lutas dos trabalhadores deste país”. Assim foi aberta a atividade que comemorou os 15 anos do partido em Aracaju. No auditório da sede do Sindicato dos Petroleiros AL/SE (Sindipetro), estavam presentes, além da militância, simpatizantes e amigos do partido, lideranças de sindicatos e oposições sindicais combativos do estado. No total, cerca de 80 pessoas abrilhantaram a festa. O Partido Comunista Brasileiro (PCB) também marcou presença naquela noite de 7 de julho.

A cerimônia teve início com a exibição do vídeo comemorativo dos 15 anos do PSTU. Logo após, foram convidados à mesa de saudações os setores combativos do movimento classista sergipano. A Conlutas, O Sindicato dos Petroleiros, o Sindicato dos Trabalhadores da Educação Não-Docentes, a Associação dos Moradores da Ocupação 5 de Agosto e as oposições sindicais dos trabalhadores do Fisco e da Saúde. “O PSTU sempre foi um aliado e esteve conosco nas lutas”, lembrou Pedrão, dirigente do Sindipetro AL/SE.

Em seguida, foi à vez dos militantes do PSTU usarem o microfone para falar da experiência de estar num partido revolucionário. “O que queremos é o socialismo. Queremos apenas que não haja fome, que todos possam ter acesso a educação e saúde; que quem levanta às 5h da manhã tanha o direito de usufruir do fruto de seu trabalho. No capitalismo, nada disso é possível. Lutamos pelo direito de sonhar. Lutamos pela felicidade”, resumiu Karen Walesca, militante da juventude.

A noite comemorativa chegou ao fim com uma homenagem aos militantes do partido assassinados enquanto lutavam pela construção de uma nova sociedade. Nomes como Gildo, José Luiz e Rosa Sundermman foram lembrados. Enquanto Vera Lúcia, dirigente regional do PSTU, gritava os nomes dos companheiros e companheiras que tombaram na luta, o plenário respondia “presente”!

15 anos de lutas em Sergipe
O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado atua em Sergipe desde 1994. O núcleo fundador foi composto de grandes ativistas oriundos, principalmente da corrente “CUT pela Base”. De lá para cá, militantes de diversas origens ou que tiveram o primeiro contato com a política através do partido foram engrossando as nossas fileiras. Durante sua trajetória, os militantes do PSTU marcaram a história de diversas categorias com suas atuações. Grandes lutas, como as greves petroleiras de 1995 e a de 2009, as lutas do setor têxtil da década de 1990, a greve dos trabalhadores do cimento de 2008, contaram com a atuação dos nossos ativistas.

Em 2008, a juventude entrou em cena. Em pouco mais de um ano de existência e atuação no movimento estudantil, o partido já conquistou o seu espaço. Dentre outras lutas, a juventude socialista do PSTU defendeu e esteve à frente da primeira ocupação de reitoria da história da Universidade Federal de Sergipe (UFS). A ocupação que teve várias conquistas e deixou claro para os setores governistas da UFS que há algo novo e dinâmico no movimento estudantil sergipano.

Foram grandes as batalhas e as pressões que o partido teve de enfrentar nesses 15 anos. Mas os desafios e obstáculos servem para fortalecer os vencedores. O PSTU hoje combina a experiência das trabalhadoras e trabalhadores, que foram provadas e provados pela história, e a energia explosiva da juventude. E é por isso, que os nossos militantes dizem com todo o orgulho: “nosso partido é assim”.