PSTU assinou termo de compromisso de combate às fake news do TSE

O PSTU informa que assinou o termo de compromisso elaborado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para combater as fakes news. O PSTU é também vítima das notícias falsas, a exemplo de um vídeo que circula nas redes sociais com o título: “Candidata do PSTU quer transformar o Brasil em uma Venezuela”.

O que chama atenção é a hipocrisia dos partidos que também assinaram o termo e o não cumprem, como é o caso do PSL, partido do candidato Bolsonaro. Todo mundo sabe que o principal disseminador de conteúdos falsos e de inverdades na campanha eleitoral é o Bolsonaro. O PSL organizou uma rede profissional para fabricar e espalhar fake news nas redes sociais, principalmente no WhatsApp.

A grande maioria dos conteúdos mentirosos que as pessoas recebem todos os dias estão ligados ao candidato do PSL. O TSE tem que intensificar e se empenhar no combate à divulgação de fake news, independente de acordo com os partidos políticos, pois este é um dever da Justiça.

O PSTU repudia o uso das fake news. Esse método é parte da moral do vale-tudo, de uma moral apodrecida e decadente da sociedade capitalista, que se manifesta em todo tipo de atos de corrupção, fraudes e manobras desleais.

Fazemos a defesa de uma ampla democracia para o debate e defesa de ideias. Inclusive, denunciamos constantemente a falta de democracia deste processo eleitoral, onde temos apenas 5 segundos para apresentar nosso programa no rádio e na televisão, enquanto que outros candidatos tem um tempo dezenas de vezes maior. O uso de fake news é antidemocrático tanto quanto as leis eleitorais.

Salientamos ainda que o combate às fake news não pode ser justificativa para qualquer tipo de cerceamento à liberdade de expressão e censura prévia nas redes sociais, nem instituir o monopólio da verdade aos grandes meios de comunicação, também antidemocráticos.