Professores da UESB deflagram greve por tempo indeterminado

Em Assembléia Geral, realizada no dia 16 de outubro, no campus de Vitória da Conquista, os docentes da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) decidiram deflagrar greve por tempo indeterminado.
Com esta decisão agora são três as universidades estaduais com atividades paralisadas. Na Universidade do Estado da Bahia – UNEB e na UESB, a greve envolve a categoria dos professores e, na Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS, as atividades acadêmicas estão paradas em função de greve deflagrada pelos estudantes. Na Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, haverá uma assembléia dos docentes na próxima segunda-feira, dia 20 de outubro, na qual será discutida a adesão ao movimento grevista.
Os professores reivindicam do governo do Estado:
1) ampliação dos recursos orçamentários para manutenção e melhoria da infra-estrutura das Universidades;
2) uma política de reajuste salarial para os docentes em função das perdas salariais acumuladas nos últimos anos;
3) revogação da lei 7.176/97, que define as competências e a composição dos Conselhos Superiores das Universidades Estaduais, dando lugar a uma nova legislação que seja resultante de um processo democrático, regulamentando as decisões internas das Universidades, envolvendo professores, alunos e funcionários.

ADUSB – ASSOCIAÇÃO DOS DOCENTES DA UESB
Vitória da Conquista, 17 de outubro de 2003