Prefeito de Manaus manda moradora de área de risco “morrer”

Além de bater boca com uma moradora de área de risco, prefeito ainda faz comentário preconceituoso contra paraenses que moram em ManausNo último fim de semana, um temporal em Manaus matou três pessoas após uma casa ter sido soterrada num deslizamento de terra. Na segunda-feira, 21 de fevereiro, enquanto visitava um trecho do local considerado área de risco pelas autoridades, o Prefeito de Manaus Amazonino Mendes (PTB) discutiu com uma moradora da comunidade Santa Marta, na zona Norte de Manaus. Após o prefeito dizer que os moradores não poderiam continuar no local, uma moradora argumentou dizendo: “Mas prefeito, se a gente ainda tá aqui é porque não temos condições de ter uma moradia digna”. E, numa incrível demonstração de arrogância e desrespeito com a moradora, Amazonino Mendes respondeu com um ríspido: “então morra, minha filha, morra”.

Como se não bastasse, o prefeito ainda protagonizou um lamentável episódio de preconceito. Amazonino perguntou de onde a moradora vinha, assim que a mesma respondeu que veio do Pará o prefeito retrucou: “então pronto, tá explicado, tá explicado”. A notícia logo se espalhou pela cidade, continua a ser o assunto da semana e foi veiculada pelos principais meios de comunicação e teve repercussão nacional na TV e na Internet. O prefeito chegou a gravar um depoimento ao Jornal da Globo. No fim do dia a Secretaria de Comunicação Social (Semcom) enviou nota à imprensa onde afirmava que as palavras de Amazonino haviam sido mal interpretadas. O que é uma grande ironia, pois sabemos muito bem que as palavras do prefeito não necessitam de interpretação.

Repercussão na internet
O nome do prefeito Amazonino Mendes entrou no Trending Topics (TT) mundial do Twitter na manhã da terça-feira, 22, começando a aparecer no Twitter brasileiro ainda na tarde da segunda-feira, com as chamadas hashtags, como #morraamazoninomorra, #foraamazonino e #amazonino. No final da noite, com a proliferação do vídeo e das matérias em vários portais do país, os termos ganharam força e três deles chegaram a figurar entre os dez mais comentados.

Impeachment
O vereador Joaquim Lucena (PSB) informou que vai analisar, junto ao seu partido, o PSB, a possibilidade de pedir o impeachment do prefeito. Lucena, que é da bancada de oposição ao prefeito, argumenta que o caso “mostra o desrespeito do prefeito com a sociedade”. “O caso de ontem não foi só um desrespeito aos paraenses, mas a toda a sociedade” disse Lucena. O que o vereador não disse, é que o PSB é o partido que governou o município na última administração, é a legenda do ex-prefeito Serafim Correa, que também não resolveu o problema da habitação em Manaus.

Já o vereador Wilton Lira (PTB) informou que o seu partido, o mesmo do prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, já avalia a possibilidade de expulsar o prefeito da legenda por conta da discussão.