Porto Alegre realiza ato de lançamento de Zé Maria

“Contra governo neoliberal, unir a esquerda classista e radical” , entoavam ativistas durante atoEm Porto Alegre, cerca de 200 pessoas acompanharam o ato de lançamento da pré-candidatura de Zé Maria à Presidência da República. O ato iniciou pouco depois das 19 horas, no auditório da Escola Técnica Parobé, e contou com ativistas da capital gaúcha e regionais do interior do estado como Santa Cruz, Passo Fundo, Pelotas. Bagé e Gravataí.

Os militantes Julio Flores (Porto Alegre) Marcos (Santa Cruz) e Vladimir (Passo Fundo), coordenaram a mesa. O ato também lançou a pré-candidatura de Vera Guasso ao governo do Rio Grande do Sul. Em eleições anteriores, Vera concorreu ao Senado e à prefeitura de Porto Alegre pelo partido. Em sua fala, ela atacou o atual governo de Yeda Crusius (PSDB), defendendo a construção de um governo dos trabalhadores no estado. “Um governo dos trabalhadores que é o oposto do corrupto governo do PDSB”, disse. Vera Guasso ainda lembrou a truculência do governo Yeda que através de sua polícia matou um trabalhador sem terra em agosto, durante uma desocupação em São Gabriel.

Logo após falou Carmen Padilha, presidente do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) e integrante do Centro de Estudos Socialistas (CDES). A dirigente falou sobre a necessidade de se dar a batalha pela Frente de Esquerda e criticou duramente a postura política de Heloísa Helena por defender que o PSOL apóie a candidatura de Marina Silva (PV) à Presidência. Carmen saudou a pré-candidatura de Zé Maria e ainda destacou seu importante papel desempenhado no processo de reorganização do movimento sindical do país.

‘Um erro irreparável’
Uma das falas mais destacadas foi a de Neida Oliveira, militante do PSOL e vice-presidente do CPERS (sindicato dos professores do Rio Grande do Sul), que falou em nome do Bloco de Resistência Socialista. A dirigente manifestou seu desacordo com a política defendida por dirigentes do PSOL em apoiar a candidatura de Marina Silva, e disse que vai batalhar no interior do partido para impedir a coligação. A sindicalista qualificou como um erro as negociações realizadas entre dirigentes do PSOL com o PV e completou: “a possibilidade de coligação será um erro irreparável do partido”. Por fim, a sindicalista aproveitou para saudar Zé Maria, relembrando a importância de sua trajetória política na luta em defesa dos trabalhadores.

Para quem Lula governa
O encerramento do ato ficou com Zé Maria. Em sua fala, ele citou dados para fazer um balanço do governo Lula. Assim, mostrou para quem realmente Lula governa provando que a prioridade do governo é atender os interesses dos empresários, banqueiros e latifundiários.

VEJA VÍDEO COM A FALA DE ZÉ MARIA

Zé Maria também falou sobre a candidatura de Marina Silva, denunciando como farsa o seu discurso ambiental. “Onde estava Marina quando frei dom Luiz Cappio fazia greve de fome contra a transposição do Rio São Francisco? Onde ela estava quando o governo liberou o cultivo dos transgênicos? Estava no governo atuando como ministra” , disse.

Ele ainda afirmou que a candidatura de Marina não tem nada a ver com os interesses dos trabalhadores, dizendo que a esquerda não pode cair em mais uma ilusão. “Temos a obrigação de lançar uma candidatura socialista para combater mais essa ilusão com Marina”, concluiu.

Ao final do ato todos os ativistas aplaudiram Zé Maria e cantaram palavras de ordem como: “contra governo neoliberal, unir a esquerda classista e radical” .

* Com Altemir Cozer (Porto Alegre)