Petrobras 100% estatal e sob o controle dos trabalhadores e do povo brasileiro


Realmente lamentável a posição da Federação Única dos Petroleiros (FUP) sobre a crise da Petrobras apresentada na nota “FUP exige rigor na apuração das denúncias de corrupção na Petrobrás” onde cobra “a mais rigorosa apuração e punição a todos os comprovadamente envolvidos” nas denúncias de corrupção na empresa. O que é o mínimo que qualquer brasileiro deve exigir frente à corrupção generalizada que existe na empresa.

Corrupção, diga-se de passagem, que vem desde as épocas da ditadura com os ditadores Emilio Garrastazu Médici e Ernesto Geisel, que beneficiavam grupos empresarias como Odebrecht, Ultra, Mariani e Suzano.

Mas é um absurdo que uma federação que diz representar os trabalhadores não coloque nenhuma denúncia sobre o processo de privatização da empresa, que vem desde Fernando Henrique Cardoso e que acabou com o monopólio da Petrobras, mas que também continuou com Lula com os leilões, iniciados pelo PSDB, e o leilão do megacampo de Libra em 2013. Essa considerada a maior privatização já realizada na história do Brasil.

Não denuncia a terceirização que levou o efetivo atual do Sistema Petrobras a ser de 86 mil, enquanto o número de terceirizados é de 360 mil. Com trabalhadores precarizados, com baixos salários e péssimas condições de trabalho e de segurança, que levou a morte dezenas deles nos últimos anos.

Terceirização que levou a uma relação promíscua com as empreiteiras em obras como a refinaria Abreu e Lima e o Comperj, palcos de inúmeras greves contra as más condições de trabalho e salários. Relações que levam a corrupção e maracutais, garantem as propinas dos políticos corruptos, mas também os lucros dos acionistas, particularmente os internacionais que pegam seus dividendos na Bolsa de Nova York

Mas o pior de tudo é que a FUP não fala em prisão dos corruptos e corruptores, com punição exemplar para estes criminosos, com o confisco dos seus bens, assim como a estatização de todas as empreiteiras que se construíram durante décadas desviando recursos públicos. Que uma parte deles era transformada em doações eleitorais milionárias aos políticos. Para acabar com a corrupção é necessário acabar com a terceirização.

É preciso defender a empresa da oposição de direita já que está quer privatizá-la.

Mas só isso não basta. A corrupção também é fruto do avanço da privatização na Petrobras.  Por isso, o governo do PT deve demitir toda a atual diretoria da Petrobras, parar imediatamente com os leilões, e anular os que foram feitos.

É preciso, mais do que nunca, restabelecer o monopólio estatal do petróleo e uma Petrobras 100% estatal sob o controle dos trabalhadores e da população mais carente.  Com isso, vamos acabar com a precarização das condições de trabalho, para que se possa vender a gasolina e diesel mais baratos, baixando o preço do transporte e dos alimentos e o gás de cozinha a preço zero.