Partidos e organizações de esquerda de Goiânia lançam nota em apoio ao PSTU

Imagem da sede após o ataque

Nota de repúdio à agressão covarde contra a sede do PSTU-RJ

Nesse dia 01 de abril, um episódio lamentável chocou os ativistas que, em todo o Brasil, iam às ruas para descomemorar os 50 anos do golpe militar que colocou na ilegalidade sindicatos, entidades estudantis e partidos políticos. Além da tortura, do desaparecimento e do assassinato,  outra característica da ditadura foi a invasão e o depredamento das sedes das organizações da esquerda socialista. É lamentável que, justamente no dia em que o golpe completava 50 anos, esse mesmo método tenha sido utilizado contra o PSTU.

O pior de tudo é que dessa vez o ataque veio de setores que participam diretamente dos movimentos sociais. O ataque à sede do PSTU-RJ foi realizado por militantes que se identificaram como sendo do MEPR, da FIP e setores que reivindicam o anarquismo e a tática black bloc. Gostaríamos de pontuar que manter polêmicas políticas contra militantes de partidos é legítimo. Não queremos estar imunes às criticas. Entretanto, ter na luta contra os partidos de esquerda o centro da atuação é um erro grave, ainda mais num ano onde o movimento social brasileiro enfrentará o enorme desafio de ter unidade para responder à altura às injustiças e repressão generalizada que estão sendo implementadas no intuito de garantir a Copa do Mundo da FIFA. Nossos inimigos são os governantes, os patrões, os poderosos. Não saber identificar os verdadeiros inimigos é declarar a própria derrota, antes mesmo da luta começar. Mas, acima de tudo, o método da ameaça e da agressão física para resolver divergências dentro do movimento social é absolutamente inaceitável!

Em Goiânia, os posicionamentos individuais que temos de militantes dessas organizações até o momento são, basicamente, 1- de que a acusação que está sendo feita contra eles é mentira, uma vez que a pessoa que se apresentou como sendo da FIP era, na verdade, um policial infiltrado. E 2- que a atitude foi uma resposta legítima a uma confusão entre dois anarquistas e alguns militantes do PSTU.

Ao primeiro grupo, gostaríamos de dizer que se, de fato, o nome de sua organização vem sendo usado por policiais infiltrados para cometer esse tipo de crime, a situação é ainda mais grave e deve ser repudiada pelo conjunto dos movimentos sociais. Chamamos esses companheiros a que se posicionem publicamente repudiando a agressão contra o PSTU e denunciando que a polícia está usando o nome de suas organizações para promover provocações e depredações. Se esses companheiros são contrários ao que aconteceu no Rio de Janeiro e temem o perigo real da infiltração policial, contam com nossa solidariedade na luta para que protejamos as organizações de esquerda, tanto das infiltrações da polícia quanto de agressões covardes, como o ataque sofrido pelo PSTU no Rio.

Ao segundo grupo que acha legítimo depredar a sede de um partido socialista como forma de retaliação a alguma divergência, qualquer que tenha sido ela, não temos absolutamente nada a dizer. Ditadura nunca mais!

PSTU- Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado – GO
PCB- Partido Comunista Brasileiro- GO
PSOL- Partido Socialismo e Liberdade-GO
PCLCP –Pólo Comunista Luiz Carlos Prestes –GO
Construindo a Frente de Esquerda Socialista-GO

Saiba mais sobre o ataque à sede do PSTU – RJ aqui