Paraguai: Dirigentes sindicais são despedidos ilegal e arbitrariamente pelo reitor da Universidade Católica

Os sindicatos de trabalhadores e de empregados da UC se dirigem à comunidade universitária e à opinião pública em geral para manifestar o que segue.

O Conselho de Governo Geral da UC resolveu despedir JULIO LOPEZ, JUAN ABDALA, CAROLINA RODAS e CESAR BENITEZ, principais dirigentes do setor de Pessoal Administrativo.

Fundamentam sua drástica decisão em um processo inventado, montado pelas autoridades e cheio de irregularidades jurídicas, testemunhos falsos e mentiras, a serviço da perseguição sindical, atribuindo aos dirigentes sindicais supostos fatos e graves acusações sem nenhuma prova.

O Reitor, Padre Narciso Velásquez, em sua infinita soberba, autoritarismo e sede de vingança contra os dirigentes que vinham denunciando sistemáticas violações de direitos trabalhistas e do contrato coletivo e que exigiram também a publicação do informe da Comissão Investigadora com base na denúncia de uma catequista contra o sacerdote argentino Carlos Ibáñez, acusado de abuso de menores, cujo testemunho envolve o Reitor como suposto encobridor do sacerdote Ibáñez, decidiu despedir os dirigentes por desafiarem o seu poder e questionarem a sua “autoridade”.

Além disso, vemos com profunda preocupação que, ante a renúncia do Senador González Daher à presidência do Tribunal de Julgamento de Magistrados, pelos fatos de público conhecimento, quem o suceda no cargo seja o Advogado Cristian Kriskovich, representante da Universidade Católica. Esta designação não representa nenhuma garantia para os trabalhadores despedidos, pelo contrário, a opinião pública sabe como se influencia nas decisões dos juízes a partir destas instâncias.

Por outro lado, recordemos que quem detém hoje a presidência do JEM conta, em seu passado recente, com o obscuro antecedente de uma denúncia de assédio sexual, por uma estudante de direito da UC.

Denunciamos estas demissões como um novo fato de perseguição sindical ocorrida no seio de uma instituição da igreja católica paraguaia, cujo objetivo principal é destruir a organização sindical na UC, instaurar o terror e o amedrontamento, enviando uma clara mensagem aos trabalhadores: “ISTO É O QUE ESPERA QUEM SE ATREVER A REIVINDICAR SEUS DIREITOS TRABALHISTAS”.

Fazemos um chamado aos companheiros e companheiras trabalhadores da UC a estarem mais unidos do que nunca diante do embate autoritário e à Comunidade Universitária, assim como ao movimento sindical e à opinião pública, para que se manifestem diante da atuação intransigente e despótica do Reitor Narciso Velásquez e dos membros do Conselho de Governo Geral.

Os sindicatos não vão descansar até que se faça justiça, vamos apelar contra uma medida tão arbitrária e denunciaremos este fato em todas as instâncias.

Julio López
SINDICATO DOS TRABALHADORES

Cesar Benítez
SINDICATO DOS EMPREGADOS

Assunção, 21 de dezembro de 2017.

Tradução: Lilian Enck