Oposição Bancária de São Paulo marca assembléia para eleger delegados ao Conat

A Oposição Bancária de São Paulo, que construiu-se durante as últimas greves da categoria e que disputou o sindicato com uma chapa no ano passado, convocou uma assembléia para eleger representantes ao Congresso Nacional de Trabalhadores (Conat). Há mais de uma semana, ativistas têm percorrido as agências da Grande São Paulo, distribuindo o boletim da oposição, com o chamado à assembléia e para a construção de uma nova direção para as lutas.

O Conat será realizado de 5 a 7 de maio, na cidade de Sumaré (SP) e as eleições dos representantes têm ocorrido em todo o país. Em São Paulo, o convite aos bancários vem acompanhado da crítica à CUT governista. “A CUT se transformou num braço do governo e virou as costas para os trabalhadores. Foi assim na Greve da Previdência em 2003 e na grande greve dos bancários em 2004”, diz o texto.

O objetivo é eleger cerca de 40 bancários ao Conat, que serão a expressão de um trabalho da oposição que, nas eleições para o sindicato, conquistou 35% votos e continua com força na categoria, levando a luta contra os banqueiros e o governos Lula e Alckmin.

A assembléia de bancários será na próxima quarta-feira, dia 22, às 19h30, na sede da Apeoesp, na Praça da República, 282. Podem participar todos que trabalham para bancos sejam bancários, terceirizados, estagiários ou consultores e o credenciamento estará aberto a partir das 18h.