Operários ocupam fábrica em Chicago

No cartaz: Bank of America = US$ 25 bi / Trabalhadores = zero?
Reprodução

Trabalhadores dos Estados Unidos começam a se levantar contra a crise. Cerca de 250 funcionários da Republic Windows and Doors Factory ocuparam as instalações da empresa neste fim-de-semana. A ação se deu após a fábrica anunciar que fecharia suas portas. Nesta terça-feira, 9, a ocupação continua.

A falência é claramente um efeito da crise econômica mundial. Segundo a empresa, o fechamento aconteceu porque o Bank of America suspendeu o financiamento à RWD. O Bank of America recebeu US$ 25 bilhões do governo norte-americano, parte do pacote para salvar as instituições financeiras quebradas. O dinheiro foi usado pelo banco para pagar dividendos, bônus para executivos e na compra de outros bancos.

A situação obrigou o governador de Illinois, Rod Blagojevich, a suspender as operações dos bancos estatais com o Bank of America enquanto não sejam pagos os direitos dos trabalhadores. Uma emissora de TV chegou a classificar a ação dos operários como “um símbolo nacional dos trabalhadores golpeados pela crise econômica”.

Até mesmo o presidente eleito, Barack Obama, se pronunciou. Segundo o jornal mexicano La Jornada, Obama falou sobre a ocupação neste domingo. “Creio absolutamente que os trabalhadores que pedem os benefícios e os salários pelos quais trabalharam estão corretos e entendo que o que lhes acontece é um reflexo do que ocorre em toda a economia”, afirmou o presidente, que, com Bush, negocia um plano de ajuda às montadoras.

Os trabalhadores afirmam que a empresa não cumpriu a lei que estabelece 60 dias para o aviso prévio. Eles foram avisados com apenas 3 dias e não aceitam a demissão em massa. A maioria é de origem mexicana, e há um bom número de trabalhadores negros, além de salvadorenhos e hondurenhos. Eles aguardam a retomada das negociações entre o sindicato United Electrical, Radio and Machine Workers, a fábrica e o Bank of America. Os trabalhadores exigem o pagamento das férias e da indenização pela rescisão dos contratos. O sindicato informou que o pagamento dos direitos custa entre US$ 1,2 milhão e US$ 1,4 milhão.

A ocupação da RWD pode representar a retomada de métodos de luta da classe operária que há muito não se viam nos EUA. A tendência é que, com o acirramento da crise, os donos de empresas joguem a conta para os trabalhadores pagarem. Os trabalhadores norte-americanos terão de resistir e enfrentar os patrões, com greves e tomando o controle das fábricas.

Veja a reportagem da CNN (em inglês) sobre a ocupação