Ocupação Vila Itália derrota liminar do prefeito de São José do Rio Preto (SP)

Na última terça-feira, o juiz da 1º Vara da Fazenda, Adilson Araki Ribeiro, deu parecer favorável aos moradores da Ocupação Vila Itália, em São José do Rio Preto (SP), negando a liminar encaminhada pelo prefeito Edinho Araújo (PMDB), que pedia a reintegração imediata da área ocupada por cerca de 300 famílias. Em assembleia realizada no último dia 24, os moradores receberam a notícia com muito entusiasmo e alegria. O informe foi feito por uma das principais lideranças do movimento, Solange Santos, a Sol.

No informe, Sol reiterou que essa vitória foi o resultado da organização e disposição de luta de todos os moradores. “Mas essa luta está apenas no começo. Agora, temos é que avançar nas mobilizações e denunciar esses políticos que se utilizam da pobreza do povo para ganhar votos e governarem para os empresários do setor imobiliário. Eles nunca estão nem aí pra nós”, concluiu a companheira.

O sentimento dos moradores é de muito entusiasmo para continuar a luta não apenas por moradia, mas contra todos os ataques que estão sendo feitos contra a nossa classe. Apesar de a liminar ser derrubada, o processo de reintegração continua em vigor. Derrubar o processo e garantir a urbanização da área serão os próximos passos do movimento.

Além disso, ainda existem muitos problemas em relação à infraestrutura, ao transporte escolar para as crianças, ao saneamento básico e à distribuição de água e energia. Esses são direitos básicos, que os moradores também incorporaram em sua pauta de reivindicações.

Valdete, uma das coordenadoras da ocupação, também reforçou a necessidade de continuarmos na luta e nos juntarmos ao chamado para construir a Greve Geral no dia 10 de novembro. “Nossa experiência mostrou que não devemos confiar em político nenhum. Temos é que fazer a Greve Geral no dia 10 de novembro, mas não para chamar a eleição do Lula em 2018, por que ele se aliou com os empresários e não resolveu nossos problemas. A nossa saída deve ser construída por nós mesmos”, finalizou Valdete, sob gritos e aplausos.

No dia 27 de outubro, próxima sexta, ocorrerá uma manifestação em defesa dos serviços públicos e contra os ataques e cortes de gastos promovidos pelo governo Edinho. Os moradores votaram por unanimidade participar do ato em apoio aos servidores. Esse será o primeiro passo para a unidade de nossa classe. O ato do dia 27 será uma alavanca para construirmos a Greve Geral do dia 10 de novembro.

Os moradores da ocupação Vila Itália devem servir como um grande exemplo de como enfrentar a burguesia e os governos diante de tantos ataques contra nossa classe. Organizar os de baixo para derrubar os de cima é a única forma de avançarmos na luta contra toda forma de exploração e de opressão. A luta dos moradores mostrou que nossa batalha é contra o capitalismo e pela construção de uma sociedade em que as necessidades dos trabalhadores e trabalhadoras tenham mais importância que o lucro de meia dúzia de empresários. Isto é, uma sociedade socialista baseada em conselhos populares.