“Ô Lula, eu quero ver, o plebiscito sobre a Alca acontecer“

A campanha contra a Alca teve grande visibilidade no Fórum Social. Sua capacidade de aglutinação é surpreendente e explica porque o tema, ignorado pelos organizadores oficiais, obteve um extraordinário sucesso

O abaixo-assinado exigindo auditoria da dívida, anulação do acordo de Alcântara e a realização de um plebiscito oficial sobre a Alca em 2003 foi lançado no III Fórum. Era fácil encontrá-lo nas dezenas de bancas do PSTU, nas do Jubileu e nas atividades sobre a dívida.

Os ativistas e militantes agitavam na PUC o conteúdo do abaixo-assinado. As pessoas eram convocadas a assinar e a levar cópias para seus Estados, movimentos e entidades. Formavam-se filas nas bancas.

Em uma única tarde, em frente ao Ginásio do Gigantinho foram coletadas mais de quatro mil assinaturas. No carro de som do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, militantes do PSTU, sindicalistas e estudantes se revezavam explicando a Alca e na convocação para que todos participassem do campanha. Na PUC, além do agito constante nas bancas, uma passeata com jogral tomou o prédio central e deu um giro pelo campus. Um levantamento parcial – apenas nas bancas do PSTU – constatou que mais de 20 mil assinaturas foram coletadas em quatro dias.

O abaixo-assinado tem um enorme potencial. Não apenas é possível coletar milhões de assinaturas, como ele é um instrumento que possibilita a reaglutinação dos comitês e um veículo que abre as portas para a realização novamente de milhares de palestras em escolas, locais de trabalho, sindicatos e nos bairros e comunidades.

Não foi só a aceitação do abaixo assinado que surpreendeu. Já na Marcha de Abertura, a palavra de ordem “Ô Lula, eu quero ver o Plebiscito sobre a ALCA acontecer”, puxada pela coluna do PSTU, se espraiou: até os populares que enchiam as calçadas e nos prédios passavam a entoá-la.

A passeata contra a Guerra, a Alca e a OMC foi ainda maior do que a marcha de abertura. No ato de encerramento, Dom Tomás Balduíno, resgatando o plebiscito sobre a dívida realizado em 2000 e o plebiscito da Alca realizado no ano passado, fez um chamado pela continuidade da campanha e leu integralmente o abaixo-assinado.

Agora, é preciso reaglutinar os comitês em torno do abaixo-assinado, das palestras e discussões. O primeiro passo dos comitês estaduais depois do Fórum deve ser a preparação das manifestações no próximo dia 15, contra a guerra e a Alca, exigindo do governo Lula a ruptura das negociações e a realização do plebiscito oficial.
Isso se torna ainda mais urgente na medida em que, neste dia 15, Lula estará apresentando para a Alca as “propostas brasileiras” – elaboradas por FHC – para a agricultura, indústria e serviços, em nova rodada de negociações.

PRA TODO O MUNDO ENTENDER

No dia 27, a coluna do PSTU e da LIT-QI na marcha contra a Alca foi um show à parte. Mais de duas mil pessoas marchavam junto com nossas bandeiras e faixas. Com muita animação, palavras-de-ordem eram puxadas ao som de uma fanfarra. A Juventude do PSTU criou para cada uma das palavras-de-ordem uma coreografia que explicava com gestos os dizeres. Assim ficou fácil até para os estrangeiros entenderem.

REPRODUZA O ABAIXO ASSINADO

Veja abaixo a íntegra do texto do abaixo-assinado pelo plebiscito.
Clique aqui para baixar o modelo do abaixo-assinado (pdf) e começar a coleta de assinaturas

Ao Presidente da República,
Luís Inácio Lula da Silva
Ao Presidente do Congresso Nacional
Ao Ministro Presidente do Supremo
Tribunal Federal

Em defesa da soberania nacional:
· Mais de 6 milhões de brasileiros (as) adultos(as), eleitores(as), participaram em 2000 de um plebiscito nacional e decidiram pela necessidade de realizar uma Auditoria Pública sobre a Dívida Externa brasileira e mudanças na política de endividamento do país;
· Em setembro de 2002, mais de 10 milhões votaram no Plebiscito Nacional sobre a ALCA, decidindo contra a entrada do Brasil na Área de Livre Comércio das Américas, pela saída imediata do governo brasileiro das negociações e contra a entrega da Base de Alcântara para controle do governo dos Estados Unidos;
· Nós, abaixo-assinados(as), dando continuidade à luta em defesa da soberania do país e reforçando o voto popular que exigiu mudanças no país, vimos reivindicar ao Governo Federal, ao Congresso Nacional e ao Poder Judiciário:

1 – Realização imediata de uma Auditoria Pública sobre a Dívida Externa brasileira, conforme determina a Constituição Federal, e com a participação de entidades da sociedade;
2 – A imediata anulação do Acordo de Cessão da Base de Alcântara aos Estados Unidos;
3 – A convocação de um Plebiscito Oficial sobre a ALCA, ainda em 2003, a fim de garantir o direito ao povo brasileiro de decidir os destinos do país.

Post author Mariúcha Fontana, da redação
Publication Date