Luta contra a ALCA é coisa séria

Lula comparou o plebiscito da ALCA, que será realizado entre os dias 1 e 7 de setembro, a uma brincadeira, de forma depreciativa: “O PT é um partido que está a poucos dias de ganhar o governo e não pode ficar brincando de fazer plebiscito“ (O Globo, 25/8/02). Na semana passada, ele foi se encontrar com FHC , para apoiar o acordo com o FMI. Os dois fatos estão ligados, para infelicidade de toda uma geração que ajudou a construir o PT como um partido de luta. Quem faz um acordo com o FMI, não está disposto a comprar um enfrentamento contra a ALCA.
O acordo com o FMI não beneficia o povo brasileiro, mas exclusivamente aos bancos norte-americanos. Os 30 bilhões de dólares do empréstimo são única e exclusivamente para pagar a dívida externa a estes banqueiros. É quase uma manobra contábil, porque o dinheiro sai do FMI para entrar no caixa dos banqueiros, não chegando ao Brasil. O problema é que nós, brasileiros, e particularmente os trabalhadores e jovens é que teremos de pagar os 30 bilhões de dólares.
Lula, para apoiar este acordo, comparou-o a um dentista, que dói mas é necessário. O problema é que nós sofremos a dor e pagamos as contas para que os dentes dos banqueiros fiquem lindos como nos filmes norte-americanos.
O acordo com o FMI, apoiado pelos quatro candidatos melhor posicionados nas pesquisas, define o programa do futuro governo. Trata-se de uma fraude. A população está descontente com o plano econômico, mas já estão definindo que ele segue – e monitorado pelo FMI — se qualquer um deles for o presidente.
Enquanto isso, esses quatro candidatos (incluindo Lula) prometem o paraíso em seus programas eleitorais, mesmo sabendo que este acordo impede qualquer melhoria da situação social.
Ao contrário do que diz Lula, a campanha contra a ALCA e o Plebiscito é uma luta séria, muito séria. A CNBB e as pastorais sociais, o MST, sindicatos, entidades estudantis, nós do PSTU, a base do PT, estão nessa luta.
Na primeira semana de setembro ocorre uma grande mobilização nacional contra a ALCA. Ajude a organizar o plebiscito, procurando os sindicatos, escolas e igrejas que o estão organizando.
Os milhões que estarão votando neste plebiscito, expressarão a voz que vem das ruas, a voz que foi abafada pelo acordo dos candidatos com o FMI. O plebiscito será o grito de um povo que pode ser fraudado nestas eleições manipuladas, mas que estará dando uma lição de verdadeira democracia.
Os candidatos, especialmente Lula, deveriam se comprometer em acatar o resultado deste Plebiscito. E, mais, deveriam fazer o compromisso de convocar para o início de 2003 um Plebiscito oficial.
Post author Opinião Socialista
Publication Date