Lula sabia

Existe toda uma tentativa de blindagem de Lula, para evitar que as inúmeras denúncias de corrupção que envolvem o seu governo atinjam diretamente a figura do presidente. Esta é a postura do PT e dos partidos da base governista, e também da oposição burguesa.

Não é por acaso que Aécio Neves (um dos possíveis candidatos do PSDB em 2006) saiu em defesa da honestidade de Lula. Ou mesmo Roberto Jefferson, que em todas suas denúncias poupa Lula. A grande imprensa não faz o mínimo para ligar as denúncias à presidência da República, centrando a cobertura ao redor dos fatos denunciados, sem buscar qualquer vinculação geral entre eles.

O objetivo de todos eles é o mesmo, apesar dos enfrentamentos entre PSDB e PFL de um lado e PT do outro: evitar qualquer movimento que possa questionar a governabilidade, ou dito em outras palavras, que possa levar a derrubada de Lula, a semelhança do que aconteceu recentemente na Bolívia ou no Equador. A oposição burguesa quer desgastar Lula, para vencê-lo eleitoralmente em 2006. Não lhe interessa derrubar o governo agora, porque isso poderia de ser feito recorrendo a mobilizações, que poderiam escapar de seu controle.

Todos os argumentos desses grupos se apóiam em uma mentira: “Lula não sabia”. Nós queremos dizer o oposto: LULA SABIA.

Lula não sabia que Roberto Jefferson era um corrupto, liderança da tropa de choque de Collor de Melo, quando fez um acordo com o PTB e lhe entregou cargos de primeiro escalão nos Correios e IRB? Sabia. Aliás, tanto sabia como quer agora ampliar o acordo com o PMDB, outro partido corrupto, para lhe dar mais dois ministérios. O governo vai ter mais ministros como Romero Jucá, um dos atuais representantes do PMDB na Esplanada dos Ministérios, também investigado por corrupção.

Lula não sabia do mensalão, que exige transferência mensal de altas somas de dinheiro? Sabia. E usou do mesmo tipo de expediente de corromper deputados, ao tentar evitar a CPI, liberando cerca de um bilhão de reais de emendas de parlamentares. Qual a diferença entre a corrupção escancarada da liberação dessas emendas (que significou alguns milhões de reais do dinheiro público para cada parlamentar) e trinta ou cinqüenta mil reais mensais?

Lula não sabia de todas as maracutaias em seu governo? Sabia. E tanto sabia que comandou uma gigantesca operação para tentar abafar a CPI, que afinal acabou derrotada. Por que, depois que a CPI já estava formada, impôs o controle de sua presidência e relatoria, para transformá-la em uma CPI chapa branca? Se ele não soubesse, seria o primeiro a querer investigar tudo e punir os responsáveis.

Lula não sabia dos acordos corruptos com as empresas, como a denúncia atual sobre o grupo Peralta de Mauá, para financiar sua campanha eleitoral? Sabia. Ou então, como explicar a enorme soma de dinheiro gasto em sua campanha, tanto como na do candidato do PSDB?

Lula não sabia das operações comandadas diretamente por José Dirceu e bancadas por Delúbio Soares? Sabia. Como explicar o papel de Dirceu, principal dirigente político do PT, da campanha eleitoral e do governo até sua queda, se Lula não conhecia seu trabalho?

A farsa da democracia dos ricos se pode ver com clareza em casos assim. Todos, que têm algum grau de informação, têm certeza de que Lula sabia de tudo o que se passava. Mas todos negam em público, para preservar o presidente. Isso soa tão falso como o comportamento hipócrita dos deputados que se tratam mutuamente de “Vossa Excelência” mesmo ao se xingarem: “Vossa Excelência é um ladrão”, “Vossa Excelência é um safado”.

Em conversas particulares, no entanto, os quadros do PT confirmam que Lula sabia de tudo, e justificam toda a corrupção, dizendo que “política é assim mesmo”, “para governar tem que fazer isso”, com o cinismo de quem já considera a corrupção como uma prática justa e necessária.

Os dirigentes da CUT, da UNE e do MST vão ainda mais longe. A campanha que desencadearam afirma que todas essas denúncias são apenas jogo da direita, das elites, para atacar o governo Lula. Ou seja, não é só que Lula não sabia de nada, mas que a corrupção não existe. Ou, se existe, é das “elites” e não do governo Lula, como se Lula não estivesse governando e se corrompendo junto com as elites.
Todos esses dirigentes, de larga experiência, sabem que estão mentindo. Mas tentam convencer sua base de que nada disso aconteceu. Eles deveriam tentar também convencer a todos que o coelhinho da Páscoa e Papai Noel existem de verdade. Aliás, deve ter sido o bom velhinho que trazia uma mala de dinheiro para cada um dos parlamentares do mensalão.

Nós não somos parte dessa farsa. LULA SABIA. Não só sabia, como é o principal responsável pela corrupção em seu governo. Não só sabia, como quer encobrir toda a investigação e fazer com que a CPI termine em pizza para preservar seu mandato.
A indignação vai crescendo no país, mas é necessário transformar a revolta em ação. Em muitas cidades, estão se armando atos contra a corrupção e contra a política econômica do governo. A Conlutas convocou uma marcha a Brasília para 17 de agosto com essas bandeiras.
Basta de farsa! Todos às ruas!

Post author Editorial do Opinião Socialista nº 223
Publication Date