Lançamento da pré-candidatura no ABC é marcado pela emoção

Zé Maria discursa durante ato em São Bernardo

Zé Maria reencontra antigos e novos companheiros de luta na região em que iniciou sua trajetória políticaCerca de 100 pessoas compareceram ao ato de lançamento da pré-candidatura de Zé Maria na cidade que foi centro das maiores mobilizações operárias da história do país. O ato ocorreu na Câmara Municipal de São Bernardo e reuniu, além de operários, estudantes, professores e servidores públicos.

Entre velho amigos e companheiros de luta, além de novos ativistas, Zé Maria falou da importância de se resgatar o espírito de luta que marcou o final dos anos 1970, no processo que culminou no surgimento da CUT e do PT. “Precisamos resgatar o sonho de quando lutávamos aqui no ABC de que, quando os trabalhadores chegarem ao poder, poderiam mudar o mundo”, afirmou.

Tal sonho, porém, deveria vir acompanhado de um “conteúdo verdadeiro”, e não daquele discurso difundido por Lula, de que só é possível governar unindo trabalhadores e patrões. “Lula representa um verdadeiro retrocesso na consciência nos trabalhadores, então pra nós, essa disputa eleitoral é importante porque é o momento em que vamos dizer aos trabalhadores que qualquer mudança profunda só vai ocorrer através da luta dos próprios trabalhadores“.

Zé reafirmou ainda a independência de sua pré-candidatura, que não aceitará recursos de empresas ou patrões, um dos motivos, inclusive, de não ter havido frente com o PSOL. “O PT disse que vai gastar R$ 250 milhões na campanha; nem eu ou PSTU têm isso para gastar, mas a Dilma e o PT também não tem; onde eles vão buscar esses recursos? Nos bancos e empresas e, quando eleitos, vão governar exatamente para os bancos e as empresas“, argumentou.

Candidaturas socialistas
Além de Zé Maria, o ato também lançou as pré-candidaturas de Luiz Carlos Prates, o Mancha, ao governo de São Paulo, além de Ivanci Vieira como deputado estadual. Mancha é diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (SP), enquanto que Ivanci é professor e um ativista histórico na região, tendo atuado ativamente nas grandes lutas por moradia, como na ocupação da Vila Socialista.

Emoção e disposição de luta
Longe de ser um ato burocrático, o lançamento no ABC contou com diversos momentos de muita emoção, como quando Zé Maria se lembrou do começo de sua militância em Santo André, quando era metalúrgico da Cofap. Na plenária, antigos companheiros daquela época, como Cipó. Outro momento de emoção ocorreu quando Rosa Maria Scaquetti, dirigente do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) entregou a Zé Maria uma bandeira do movimento, símbolo do reconhecimento do movimento da importância do PSTU e sua pré-candidatura.


Dirigente do MTST entrega bandeira do movimento a Zé Maria
Momentos antes do ato os pré-candidatos do PSTU prestavam apoio à luta dos sem-teto na ocupação Nova Palestina, em Santo André, ameaçada pela polícia e a prefeitura da cidade.

Ao final de mais de três horas de ato, que mais pareceram trinta minutos, os ativistas encerraram aos gritos de “na eleição, já sei como é que é, classista e socialista, meu voto é do Zé!”.

LEIA TAMBÉM

  • Os 30 anos da prisão dos líderes da greve metalúrgica de 1980, entre eles, Zé Maria