Justiça determina inscrição da chapa de oposição metalúrgica em Niterói (RJ)

A Justiça do Trabalho concedeu, nesta segunda-feira, 21, parecer favorável à Chapa 2 – Oposição Conlutas, que concorre às eleições do Sindicato dos Metalúrgicos de Niterói e Itaboraí. A direção atual do sindicato, ligada à corrente petista Articulação e ao governo Lula, tentou impugnar a candidatura da oposição no último dia 15, recusando-se a receber a documentação da Chapa 2. Além disso, uma reunião da Comissão Eleitoral que já estava marcada para o dia 15 teve sua data antecipada para 13, um domingo. Os prazos de cada fase do processo foram manipulados, ferindo o estatuto da entidade.

Na sentença, o juiz Ivan da Costa Alemão Ferreira também apontou irregularidades no processo e na Comissão Eleitoral. Segundo nota da Conlutas-RJ, a comissão foi formada pela atual diretoria da entidade, que concorre às eleições pela chapa 1, numa assembléia que durou menos de cinco minutos. Não houve sequer votação: os membros da comissão eleitoral e a data do pleito foram impostos pela Articulação.

“Vê-se com clareza que o objetivo desta reunião do dia 13 foi o de rejeitar de ofício (sem impugnação formal e sem direito de defesa) a chapa oponente antes que ela pudesse apresentar os documentos solicitados. (…) Os prazos de impugnação, de correção de erros e de substituição de candidatos foram atropelados, tornando confuso o processo eleitoral”, diz a sentença.

As eleições acontecem no dia 28 de janeiro. Há mais de dez anos, o sindicato está aparelhado pela Articulação, que apóia as medidas do governo e não enfrenta de forma conseqüente os patrões. A Chapa 2 nasceu numa convenção que teve grande representação da categoria, contando com amplo apoio da base.

LEIA TAMBÉM:

  • Articulação frauda eleição em Niterói e impugna chapa de oposição metalúrgica
  • Eleição dos Metalúrgicos de Niterói terá chapa de oposição

    Com informações da Conlutas-RJ