Israel deixa Faixa de Gaza no escuro

Falta de alimentos, de combustível e o drástico corte de energia elétrica em Gaza aprofundam o desastre humanitário vivido na regiãoO responsável por mais esta tragédia que atinge o povo palestino é do governo de Israel, que impôs um duro boicote à região, impedindo o envio de combustíveis, alimentos e de qualquer tipo de ajuda humanitária.

Desde o último dia 20, a Faixa de Gaza encontra-se totalmente às escuras depois que a única estação elétrica da região deixou de receber combustíveis para produzir energia. O resultado é que o apagão forçou o fechamento de lojas e das poucas fábricas da região.

A situação mais dramática, porém, é que o bloqueio israelense afeta, sobretudo, os hospitais e os campos de refugiados que padecem sem energia elétrica. Nos hospitais, encontram-se dezenas de feridos dos ataques de Israel contra Gaza nos últimos dias. Segundo informações da imprensa, já morreram cinco pacientes devido à falta de energia. Além disso, o desabastecimento coincide com o as baixas temperaturas do inverno palestino.

Atualmente, 80% da população de Gaza depende da ajuda internacional para sobreviver. Contudo, o bloqueio impede que a ajuda humanitária chegue à população. No último dia 21, a Organização das Nações Unidas (ONU) suspendeu o envio de alimentos para mais de 800 mil palestinos. Cabe lembrar que a ONU não condena o bloqueio à Gaza desde que o Hamas passou a controlar a região.

O bloqueio é mais uma medida genocida adotada pelo estado sionista e apoiada pelos imperialismos norte-americano e europeu, cujo objetivo é asfixiar Gaza e enfraquecer o Hamas. A intensificação do bloqueio ocorre logo após a realização da “operação limpeza”, levada a cabo por Israel às vésperas da visita de Bush na Palestina.

Em seguida, no ultimo dia 15, blindados israelenses invadiram Gaza numa operação que deixou pelo menos 18 pessoas mortas.

ASSISTA NO BLOG MOLOTOV:

  • Israel corta energia de Gaza