José Dirceu está fora do governo

Dirceu anuncia saída do governo
Agência Brasil

Paralisado, governo é obrigado a abrir mão de Dirceu e abre reforma ministerial para recompor base aliada e sair da criseO todo poderoso ministro chefe Casa Civil, José Dirceu, talvez o segundo nome da República, anunciou nesta quinta-feira a sua saída do governo Lula. O afastamento do ministro já estava sendo planejado desde o início da semana, mas pelo que tudo indica, a decisão foi sacramentada após o depoimento de Roberto Jefferson na Comissão de Ética do Câmara, onde pediu para que o Dirceu saísse do governo, pois senão iria “fazer réu um homem inocente que é o presidente Lula”. Foi atendido.

Na ocasião, Jefferson, pivô de escândalos de corrupção que produziram a maior crise política do governo Lula, reiterou todas as acusações sobre o “mensalão” pago por dirigentes do PT a parlamentares da base aliada do governo. O ex-integrante da tropa de choque “collorida”, disparou denúncias contra José Genoino, Delúbio Soares (tesoureiro do PT) e Silvio Pereira (secretário-geral do partido), além do próprio Dirceu. Segundo Jefferson, Dirceu sabia do “mesalão”, mas não fez absolutamente nada para impedi-lo.

Outra acusação feita por Jefferson é a de que o PT usava dinheiro de doleiros. Depois de confessar que seu partido, o PTB, teria recebido R$ 4 milhões do PT, entregue em duas malas para sua campanha eleitoral, Jefferson repetiu um diálogo com Dirceu que insinuou que o PT recebe dinheiro de doleiros. “Fui inclusive ao José Dirceu tratar desse assunto (o acordo financeiro entre o PTB e PT), por que ele homologou o acordo (…) Eu disse: ‘Zé, está esgarçando, estou perdendo autoridade’. Ele falou: ‘Roberto, a polícia federal é meio tucana. Meteu em cana 62 doleiros agora, véspera de eleição. A turma que ajuda não está podendo internar dinheiro para dentro’”, disse o deputado.

Na tarde de quinta-feira o ex-agente do SNI (Serviço Nacional de Informações), José Fortuna Neves, deu um depoimento a Polícia Federal que pode ter dado o último empurrão em José Dirceu. Fortuna declarou que a Casa Civil estaria por trás das gravações que flagraram a cobrança de propina nos Correios. “O alemão (agente que fez grampos nos Correios) disse que a gravação foi feita a pedido da Casa Civil. Seria do interesse da Casa Civil”, afirmou o advogado de Fortuna. O grampo teria sido feito para monitorar uma empresa que tem contratos com os Correios.

Mais à direita e mais fraco
Dirceu saiu falando aos quatro ventos que sai de “cabeça erguida” e que voltaria à Câmara como simples deputado para defender o governo e o PT. “Eu sei lutar na planície e no Planalto”, disse o ministro. Só não disse se sabe também lutar na lama.

Com a saída de Dirceu, Lula tenta abrir uma nova reforma ministerial e dar mais espaço ao PMDB dentro do governo, demitindo vários ministros ligados ao PT. Lula tenta sair das cordas e evitar que seu governo seja acometido de total paralisia. A sombra da “sarneyzação” persegue implacavelmente o Planalto nessas últimas semanas. No entanto, essa reforma, além de ser uma grande demonstração de fraqueza do governo, empurra o governo do PT ainda mais para a direita e poderá ser absolutamente insuficiente para tirar o governo da crise. Lula tenta repetir com o PMDB a mesma jogada que fazia com o PTB: oferecendo cargos em troca de apoio político no Congresso. Com o PTB deu no que deu. Assim, alimenta e fortalece a política de loteamento dos cargos governamentais que são a base de toda onda de corrupção. Com a reforma ministerial, finalmente o PP de Severino Cavalcanti terá seu cargo ministerial tão desejado.

Nesta sexta-feira, Lula vai falar em cadeia nacional de rádio e televisão. Um pouco antes, no início da noite, o PT fará em São Paulo um ato em defesa do partido contra as denúncias de corrupção. Dirceu irá participar. Será que Delúbio também vai?

É preciso dar uma basta em toda essa hipocrisia. É legítimo o sentimento cada vez maior na população de “fora todos”, sejam governistas, oposição burguesa ou Congresso. É preciso transformar a crescente indignação que toma conta do país em grandes mobilizações, como apontado pela Conlutas e pelos sindicatos combativos.

PSDB: O sujo falando do mal lavado
Também nessa quinta-feira o PSDB apresentou um longo programa na rádio e na TV posando como paladinos da “ética na política”. Ora, esse partido, quando esteve à frente do governo, promoveu alguns dos maiores escândalos de corrupção da história. As privatizações do governo FHC, por exemplo, ganharam inclusive o notório apelido de “privataria” por que foram as maiores roubalheiras da história brasileira. Para fazê-las o governo tucano comprou centenas de picaretas do Congresso pagando altos “mensalões”. Agora, o PSDB pretende desgastar o governo Lula visando às eleições de 2006. O corrupto PSDB e o PFL apostam simplesmente na falta de memória do povo.