Jornalistas expulsos de coletiva com ministro da Educação

Na entrevista coletiva que o ministro Fernando Haddad concedeu à imprensa na manhã do dia 16, três jornalistas foram impedidos de participar sob a alegação de que não eram profissionais da imprensa. Os repórteres André Castro, da assessoria de imprensa da UnB, Luciana Bezerra, da assessoria de imprensa do Comando Nacional de Greve dos docentes das Instituições Federais de Ensino Superior, e Carla Lisboa, da Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUnB), foram constrangidos e humilhados, diante de vários colegas da imprensa comercial, pela coordenadora de imprensa do MEC, Vera Flores. “É uma coletiva à imprensa e por isso vocês não podem participar”, disse ela.

Questionada sobre a decisão, Vera Flores disse que só estava cumprindo ordens. Os jornalistas tiveram de esperar do lado de fora os colegas da imprensa comercial saírem da entrevista para poder obter informações. Na manhã do dia 16 liguei para o Ministério e perguntei à assessoria se repórteres da imprensa sindical poderiam participar da coletiva, já que o ministro iria falar sobre os pontos conflitantes e impasses da negociação entre governo e docentes das universidades públicas federais em greve. A resposta que tive foi a de que poderia participar. Por isso estava lá.

FONTE: Núcleo Piratininga de Comunicação [ http://www.piratininga.org.br ]