Israel prende mais um dirigente da FPLP

Em plena reunião de Bush com o atual primeiro ministro Palestino, Abu Mazen, e com Sharon, as forças de ocupação sionista detiveram mais um dirigente da Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP). Demostrando uma vez mais a falácia de mais um “acordo de paz”, cujo único objetivo é deter a Intifada, o exército de Israel segue com os assassinatos seletivos, atentando contra a vida de um dirigente do Hamas. Reproduzimos abaixo a declaração da frente de organizações palestinas em protesto pela prisão.

Declaração das Forças Nacionalistas e Islâmicas da Palestina

Liberdade para Abdel Rahim Malouh

Numa quarta-feira, em 11 junho de 2003, o Sr. Abdel Rahim Malouh, foi detido pelas forças militares de ocupação por um ano. Malouh, nosso irmão e camarada, é um líder político nacionalista que dedicou toda a sua vida à resistência contra a ocupação, lutando para libertar seu país, a Palestina,e seus irmãos e irmãs, o povo Palestino.
Malouh,foi eleito em 2001,secretário geral encarregado da Frente Popular para a Liberação da Palestina (FPLP); foi membro do Comitê Executivo da OLP nos últimos 8 anos e participou de importantes decisões como membro do Conselho Nacional Palestino (CNP). Malouh, também era membro das Forças Nacionalistas e Islâmicas, (…)

O Sr. Malouh foi detido pelas forças militares de ocupação, que invadiram e atacaram sua residência em Ramallah e o acusaram de resistência à ocupação e de ser membro da OLP e da FPLP.

Desde sua prisão,- como outros líderes políticos detidos em cadeias israelenses, tais como Marwan Bargouthi, Tayssir Khaled, Rakad Salem, Sheikh Hasan Yousef, Jamal Tawil, Abu Abbas e muitos outros -. Malouh. foi tratado com desrespeito, de forma brutal e desumana, contrariando a IV Convenção de Genebra.

Depois do lançamento do “plano de paz”, do “mapa de estrada” (road map) e na véspera da cúpula política americana-israelense-Palestina, chamamos novamente todas Organizações de Direitos Humanos, as Nações Unidas, as Organizações Internacionais para que pressionem o governo israelense pela imediata libertação de Malouh e de todos os prisioneiros políticos.; para que acabe imediatamente com a ocupação e com a política de assassinatos, cerco, sítio, matanças, demolições e toque de recolher.

A pressão deve seguir para melhorar a situação de catástrofe humana que eles criaram para os Palestinos e permitir melhoria nas condições de vida para a nação Palestina. Além do mais, chamamos os líderes políticos e do mundo livre a exigir que qualquer acordo político deve incluir a liberação imediata dos prisioneiros políticos e todos detidos palestinos nas cadeias israelenses. Começando com nossas irmãs, os doentes, os prisioneiros idosos e incluindo todos e cada um deles.
As Forças Nacionalistas e Islâmicas na Palestina agradecem seu apoio e todos seus esforços em prol da Justiça, Liberdade, Paz e estabilidade em nossa região, esperando os dias prósperos e pacíficos que virão.

Glória para os Mártires Palestinos; recebam estes desejos os feridos; liberação imediata dos prisioneiros e longa vida à Palestina.
Junho de 2003.

Post author
Publication Date