O ex-presidente da Câmara Municipal de Patrocínio (MG) e pré-candidato a vereador Cassio Remis, de 37 anos, foi morto na tarde ddo último dia 24 em frente à Secretaria de Obras da cidade. O assassino é o secretário Jorge Marra, de 60 anos, irmão do atual prefeito e candidato à reeleição, Deiró Marra (DEM).

A vítima denunciava o uso irregular de funcionários da prefeitura na construção de uma calçada na cidade do Triângulo Mineiro. Segundo a PM, a Avenida passa por uma revitalização. No final da transmissão, surge o secretário que o agride e toma o celular. Quando tentou reaver o aparelho, Cassio Remis foi morto por cinco tiros. Tudo foi registrado por câmeras de vídeo. Veja a nota do PSTU do Triangulo Mineiro sobre o crime:

Pela imediata prisão do assassino. Pela instalação de uma CPI para investigar as denúncias contra a prefeitura de Patrocínio e do assassinato político cometido

O PSTU Triângulo Mineiro, vem a público exigir a imediata prisão do Sr. Jorge Marra, que assassinou premeditada e covardemente o advogado Cássio Remes, pré-candidato a vereador em Patrocínio, em face de denúncias feitas por ele envolvendo a gestão do referido secretário na Prefeitura daquela cidade, a qual é comandada pelo Sr. Deiró Marra, irmão do assassino.

Ainda que não tivéssemos qualquer acordo político com as posições do Sr. Cássio Remes, não admitimos que métodos de gangsterismo, como o que resultou no assassinato cometido, sejam práticos, seja em Patrocínio, seja em qualquer outro lugar, pois, não temos dúvidas que, aqueles que o utilizam não titubeiam em usar da violência contra os trabalhadores e povo pobre em suas lutas por melhores condições de vida e contra exploração capitalista.

Por isso, o PSTU entende que o governo do Sr. Deiró Marra, como um todo, é politicamente responsável por este brutal assassinato, pois o assassinato foi cometido para defender atos deste governo, pouco importando a exoneração feita às pressas do Sr. Jorge. Ademais, aqueles que se mantiverem no referido governo, depois deste bárbaro crime, no mínimo, estão fechando os olhos para o fato de que o Prefeito é quem nomeia e, por isso, é responsável pelos atos de seus secretários, no caso, um crime indiscutivelmente político, agravado pelo fato de que o criminoso, o Sr. Jorge, é irmão do Deiró.

Além da imediata prisão de Jorge Marra e daqueles que lhe deram fuga, o PSTU exige a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito, na Câmara Municipal de Patrocínio, para apurar as denuncias realizadas por Cassio Remes, antes de seu assassinato e, ainda, o possível envolvimento de outros integrantes do governo municipal neste bárbaro crime.

PSTU Triângulo Mineiro (Patrocínio, Monte Carmelo, Uberlândia e Uberaba)”