Greve na Educação de Niterói completa 45 dias e enfrenta repressão de governo petista

Pelo site do PSTU, você pode enviar mensagens em apoio à greveA greve dos trabalhadores da educação do município de Niterói, no Rio de Janeiro, já dura mais de 45 dias, devido a intransigência do governo Godofredo Pinto (PT). A greve faz parte da luta dos trabalhadores de todo o Brasil e do mundo contra os planos de arrocho, fome, miséria e queda do nível de vida elaborados pelo FMI, Banco Mundial e outros organismos financeiros mundiais. Esses planos são implementados por governos entreguistas como o de Lula, que tem o apoio de governantes nas esferas estadual e municipal.

Os pisos pagos pela prefeitura petista são vergonhosos. Hoje o vencimento de um professor corresponde a R$ 500 e o dos funcionários é de apenas R$ 262. O aumento desses pisos, para 5 salários mínimos (professor) e 3,5 salários (funcionário), é a principal reivindicação da categoria. No entanto, até agora a prefeitura só ofereceu um aumento de R$ 34 no auxílio-transporte (logo depois aumentou as passagens dos ônibus municipais), acena com 7% em julho e o pagamento das dívidas do plano de carreira desde 2002, que não constitui a reivindicação central e contempla apenas um setor minoritário da categoria.

`AssembléiaA greve está forte e hoje representa o maior enfrentamento no estado. Diante das denúncias, o prefeito, que já foi professor e dirigente do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), tenta derrotar o movimento não abrindo negociação para discutir o aumento do piso. Godofredo usa vereadores das comunidades das escolas para desmerecer a greve e lança boatos de demissões para tentar intimidar parte da categoria. Recentemente, o governo anunciou o corte de ponto, porém os trabalhadores continuam firmes na greve.

Godofredo Pinto segue a mesma política de Lula. A prefeitura de Niterói não tem à sua frente um governo da classe trabalhadora, mas sim um governo a serviço dos patrões, que reduz verbas da saúde, educação, e dos setores sociais visando à privatização. A chegada do PT ao governo tem como plano desmoralizar as lutas e organizações dos trabalhadores.

Todo apoio à greve dos trabalhadores em educação de Niterói
Os ataques da prefeitura petista não podem dar certo! Neste sentido a greve de Niterói é um exemplo de resistência contra os baixos salários, as reformas que retiram direitos e o descrédito na força dos trabalhadores. Desde o início, os militantes do PSTU e de outros setores têm feito parte com muito orgulho dessa luta e tem oferecido apoio militante com o intuito de contribuir para essa greve, que está sendo vitoriosa.

Neste momento, é muito importante a solidariedade de sindicatos, entidades e ativistas do movimento. A vitória da greve de Niterói é uma vitória de todos os trabalhadores e, por isso, é fundamental e urgente a divulgação desta luta e o envio de moções de apoio, exigindo da prefeitura, o fim da repressão e o aumento do piso salarial.

SOLIDARIEDADE

  • Clique aqui para enviar uma mensagem ao prefeito e ao secretário de Educação de Niterói