Greve dos professores enfrenta prefeitura do PT

Os trabalhadores em educação da rede municipal de Belo Horizonte estão em greve desde 5 de maio. A greve foi uma resposta à ausência de propostas da atual administração de Fernando Pimentel (PT) à pauta de reivindicações da categoria. Dentre os pontos da pauta de reivindicações destacam-se: reajuste salarial de 35,82%; fim da terceirização e concurso público para auxiliares de serviços.
Os trabalhadores também denunciam o reajuste de 59% que o Executivo se concedeu, elevando o salário do prefeito a R$ 530 por dia e dos secretários a R$ 318 diários.

A postura da prefeitura é de se negar a negociar enquanto a greve se mantiver. Para se ter uma idéia, as paralisações realizadas pela categoria antes da greve foram descontadas do salário dos servidores. Os trabalhadores grevistas estão sendo ameaçados de corte do salário.

Nesse sentido, solicitamos das entidades sindicais, estudantis e populares apoio à greve para que a mesma vença a intransigência da administração petista. Pedimos que enviem notas de apoio para os seguintes endereços:

Gabinete do Prefeito:
Fernando Pimentel – PT
Telefax: (31) 3224-3099
e-mail: [email protected]

Gabinete da Secretária de Educação:
Maria do Pilar Lacerda Almeida e Silva
telefax: (31) 3277-8601
e-mail: [email protected]
[email protected]

Sind-UTE Subsede da RMBH
Telefax: (31) 3226-3142
e-mail: [email protected]

Post author
Publication Date