Fornecedora da Embraer faz novas demissões

A Sobraer, fábrica do setor aeronáutico, em São José dos Campos (SP), engrossou o número de demissões que vem realizando desde o início da crise econômica mundial. Na última semana, 23 trabalhadores foram demitidos. No ano passado, a empresa possuía 450 funcionários e, agora, tem pouco mais de 120.

A Sobraer produz fuselagens para jatos da Embraer. Somente este ano, a fábrica já demitiu mais de 200 trabalhadores, sendo que a maioria dos cortes ocorreu após a demissão em massa realizada pela Embraer.

O setor aeronáutico do Vale do Paraíba foi duramente afetado pelas 4.200 demissões realizadas pela Embraer. Desde 19 de fevereiro, já foram registradas mais de 800 demissões no setor.

O Sindicato dos Metalúrgicos vai procurar a direção da Sobraer para colocar em discussão a onda de cortes. “Não podemos aceitar mais essa afronta dos empresários contra a classe trabalhadora. As demissões têm de parar. Há outras alternativas para manter o emprego dos trabalhadores”, afirma o diretor do Sindicato Edmir da Silva.

Refrex
Trabalhadores da metalúrgica Refrex, em Caçapava, aprovaram nesta terça-feira, dia 5, estado de greve em resposta à negativa da empresa em pagar a PLR (Participação nos Lucros e Resultados) 2009.

Em assembleia, os metalúrgicos deram 48 horas para que a empresa pague o que deve. Eles reivindicam R$ 1 mil de PLR.

A Refrex possui 120 trabalhadores e fabrica peças para geladeiras. “Com a redução de IPI anunciada pelo Governo Federal, a empresa deve aumentar a produção. Não faz sentido rejeitar a PLR para os trabalhadores. Se não houver pagamento, vamos parar”, concluir Edmir.