FNP: assembleias serão realizadas até o dia 10 de dezembro para negociação de nova proposta

As bases da FNP que recusaram a proposta da ACT apresentada pela Petrobras e defendida pela Federação Única dos Petroleiros (FUP). Segundo o dirigente da FNP, Clarkson Nascimento, a maioria dos petroleiros não aceitou a proposta apresentada pela empresa. “Realizaremos assembleias até o dia 10 de dezembro, para negociarmos novo acordo”. O próximo passo é disputar as assembleias nas bases da FUP que se mantém favorável ao acordo.

Houve mobilizações em várias bases da Frente Nacional dos Petroleiros (FNP) no dia dia 3 de dezembro, com muita disposição de luta. Paralisações de 24 horas aconteceram nas Refinarias de Cubatão, RPBC, e do Rio Grande do Sul; na sede de Aracaju, bases de Atalaia, Carmopolis e Fafen, em vários terminais no norte do país, um deles o de São Luis. As bases de Alagoas, Alemoa, São Sebastião e São Paulo também pararam. Os trabalhadores cruzaram os braços durante 2 horas nas bases de São José dos Campos. No Rio de Janeiro protestos ocorreram durante todo o dia.

Direção da FUP trai novamente os petroleiros ao indicar aceitação do acordo rebaixado

A direção da FUP rompeu com seu imobilismo e paralisia governista, o problema é que foi para enterrar a campanha salarial. Para não prejudicar as votações no Congresso Nacional do novo marco regulatório a direção da FUP esta disposta a entregar a nossa campanha salarial.

Já se foram três meses de campanha, e apesar da muitas tentativas e esforços da Frente Nacional dos Petroleiros, a direção da FUP não convocou nenhuma mobilização nacional em suas bases ou e nem busca realizar nenhuma mobilização unificada.

Agora quer rebaixar nossas propostas da campanha salarial, abandona os aposentados, os trabalhadores da Transpetro e os petroleiros mais antigos ao aceitar o aumento somente na RMNR, da mesma maneira que abandonou os aposentados na luta do Plano Petros BD.

Só a disposição de luta do conjunto da categoria é capaz de reverter esta traição.
Começa a rebelião de base

A base de Cabiúnas duas assembléias já rejeitaram o indicativo da FUP (grupo D e A) o total da votação esta em 40 contra a indicação da FUP, 19 a favor e 10 abstenções.

Este é o caminho a ser seguido pelas outras bases:

REJEITAR A PROPOSTA DE ACT APRESENTADO PELA PETROBRAS E CONTRUIR UMA MOBILIZAÇÃO UNIFICADA COM QUEM QUER LUTAR E CONTINUAR A NEGOCIAÇÃO.

Com informações de Américo Astuto