Florinda

Com mais de 20 anos de militância, foi uma das fundadoras do PT, da CUT e do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação – SEPE. Presidiu por duas gestões o SEPE em Duque de Caxias e, posteriormente o SEPE estadual, liderando as históricas greves desta categoria a partir de 1979, entre elas a longa e árdua greve do Município do Rio de Janeiro em 1988/1989.

Como vereadora, FLORINDA teve atuação destacada nas mobilizações dos trabalhadores de nossa Cidade, tanto nas lutas dos profissionais de educação, sua categoria profissional, quanto nas manifestações do MST, dos sem teto, dos funcionários da RioLuz, na denúncia da perseguição dos Camelôs pelo governo Conde, entre outras.

Seu mandato se empenhou na luta pelo FORA FHC e o FMI. Expressou isso na participação ativa na causa dos trabalhadores da Fundação Nacional de Saúde, demitidos pelo Governo Federal em 1999.

FLORINDA foi também a única vereadora da esquerda que votou contra o aumento da contribuição previdenciária dos funcionários públicos municipais do Rio de Janeiro, rompendo inclusive com a disciplina da bancada petista.

A defesa dos direitos dos funcionários públicos e da educação marcaram sua atuação, tendo apresentado projetos de lei e emendas, como o da revitalização do IASERJ, a democratização dos conselhos escolares e das eleições para diretores de escola.

FLORINDA se filiou ao PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado) em setembro do ano passado por discordar dos rumos do PT, principalmente por discordar do programa adotado pela candidatura de Lula. Nestas eleições vai concorrer pelo PSTU a uma das vagas do Rio de Janeiro no Senado Federal.