Ex-dirigente da juventude do PSTU morre em acidente

Artur, com sua esposa, Halyne

Faleceu neste sábado, 6 de janeiro, Artur Filgueira Pimentel, vítima de um acidente de carro. Ele havia participado de um rally de jipe em Cabo Frio e retornava para o Rio de Janeiro, onde morava. Seu corpo será enterrado às 11h desta segunda-feira, dia 8, no Cemitério São João Batista. O velório será a partir das 9h, na capela 7.

Artur tinha sido militante do PSTU, desde a sua fundação. Começou sua militância muito jovem, no movimento estudantil, no final dos anos 80, como estudante do colégio CEAT, no Rio de Janeiro. Atuou no movimento secundarista, como militante da Causa Operária. No início dos anos 90, Artur rompeu com a Causa Operária (que depois passaria a se organizar como PCO) e integrou o Partido da Frente Socialista (PFS), uma das principais organizações que viriam a compor a Frente Revolucionária e a fundar o PSTU, em 1994.

Estudante de Geografia na Universidade Federal Fluminense, em Niterói (RJ), Artur também foi coordenador-geral do DCE desta universidade, entre 1993 e 1995. Ainda como militante do Movimento Pró-PSTU, Artur foi eleito como diretor da União Nacional dos Estudantes, pela oposição, no congresso de Goiânia, em 1993. Com a fundação do partido, Artur foi um dos dirigentes da juventude do PSTU, por vários anos.

Alto, com quase 100 quilos, Arturzão, como era conhecido pela militância do Rio, era o primeiro nos enfrentamentos com a polícia. No entanto, por trás da aparência corpulenta, escondia-se uma pessoa doce, amiga e companheira. Artur afastou-se da militância há alguns anos mas seguia acompanhando a vida do partido e o apoiando nos principais momentos. Trabalhando como analista de sistemas, há pouco tempo Artur havia se oferecido para ajudar a mudança do portal do partido para um sistema de código aberto.

O PSTU lamenta essa grande perda e transmite sua solidariedade aos familiares e amigos, em especial a sua esposa, neste momento. Companheiro Arturzão, PRESENTE!