Estudantes voltam as ruas em Fortaleza e são recebidos à bala pela polícia

Na última quinta, 27 de maio, os estudantes de Fortaleza (CE) voltaram às ruas para lutar contra a portaria 13-c da Prefeitura, que institui a bilhetagem eletrônica,
abrindo a possibilidade de limitar a meia passagem e controlar policialescamente todos os movimentos dos estudantes. A portaria institui o passcard e acaba por prejudicar os trabalhadores de uma forma geral e de forma específica, aos cobradores de ônibus com a possibilidade de demissão em massa, e aos trabalhadores do transporte alternativo (`topics`).

Cerca de 2.500 estudantes, organizados pelo Fórum Estudantil de Lutas pelo passe livre, seguiram pelas ruas da capital até serem covardemente intercpetados pela PM que atropelou, agrediu e disparou mais de 50 tiros contra os estudantes. Mesmo refugiados no Campus da UFC, os estudantes foram caçados pelos policiais, que desrespeitaram e agrediram inclusive professores e o próprio Reitor que teve de intervir, preocupado com um possível atentado contra a vida dos estudantes dada a grave repressão policial.

Apesar da repressão e da omissão do DCE-UFC (PCR/PCdoB) da UNE/UBES que se aliaram à prefeitura (soltaram um cartaz mentiroso dizendo que a portaria estaria cancelada) a manifestação foi vitoriosa culminando numa grande assembléia na praça da Faculdade de Direito. Foi deliberado novo ato para a próxima quinta, 03 de junho. Desta vez além da luta contra a portaria, o ato levantará a bandeira contra a repressão policial. A manifestação ganhou grande apoio da população apesar da mídia tentar dar um caráter violento ao movimento estudantil.