Estudantes deflagram greve na UFF

Na última sexta-feira, 26/08, cerca de 350 estudantes da Universidade Federal Fluminense (UFF), em assembléia geral, definiram por esmagadora maioria pelo apoio à greve de professores e técnicos-administrativos e deflagração de uma greve estudantil, com eixos principais na luta pra barrar a reforma Universitária do Governo e contra o aumento do valor da refeição no bandejão, proposto pela reitoria da UFF.

Esta assembléia foi uma resposta aos setores reacionários do movimento estudantil que, com apoio da corrente petista Democracia Socialista e do PCdoB, organizavam um movimento denominado “NO GREVE“, cuja aparição principal se deu na assembléia dos Docentes. Mas a resposta não tardou. Diante da necessidade de impedir o aumento do bandejão, barrar a reforma e derrotar o governo envolvido no escândalo do mensalão, os estudantes rechaçaram os líderes estudantis governistas e aprovaram uma ocupação da Reitoria para o dia 30.

Estudantes do PSTU estiveram na linha de frente da movimentação vitoriosa que mais uma vez derrotou o governismo na Universidade Federal Fluminense, a exemplo do que já havia ocorrido nas eleições para o DCE.