Entrevista com Herbert Amazonas

Voto obrigatório
Sou contra. As eleições burguesas são parte do jogo de dominação da burguesia. Na América Latina com o processo de implantação da Alca o regime destes países se transformaram em um regime de democracia colonial com a iminente mudança na qualidade do Estado de um estado burguês semi-colonial para estado colonial. Se parte da população não mais acredita em eleições a maneira de manifestar este descontentamento é não votando.

Eutanásia
Sou a favor. Cada indivíduo deve ter a liberdade de fazer do seu corpo o que lhe aprouver, incluindo, se necessário, o direito de deixar de viver.

Pena de morte
Sou contra. Estas somente serão aplicadas aos pobres e despossuídos. Como é o caso da Lei dos Crimes Hediondos aprovada em 1990, que não serviu em nada para a diminuição dos crimes por ela definidos, e que hoje serve para reprimir os movimentos sociais.

Liberação da maconha
Sou a favor. Os grandes narcotraficantes não se encontram nas favelas e sim nos grandes bancos localizados na Flórida. Aproveitam-se de miséria generalizada para incrementar o narcotráfico, assim como a prostituição infantil e o tráfico de mulheres. O Brasil é o paraíso para todos os grandes bandidos. Aqui é muito fácil comprar políticos, oficiais das Forças Armadas e chefes de polícia. Para combatê-los temos que descriminalizar o consumo de todas as drogas. E a seguir prender e aplicar plenas exemplares a todos os grandes narcotraficantes e banqueiros internacionais envolvidos nesta atividade.

Carteira de motorista para menores
Esta é uma discussão que interessa às montadoras. A questão não é se somos a favor ou contra que uma pessoa de 17 anos dirija um carro. A questão principal é porque não temos transporte coletivo. Somos a favor de que se priorize o transporte coletivo (de qualidade excelente) e a fabricação de maquinários (tratores, etc) em vez da fabricação de automóveis.

Serviço militar obrigatório
Sou a favor, mas o exercício deve ser democratizado, com os soldados controlando, através de eleições, os seus chefes. Um dos ensinamentos aos soldados deve ser como impedir a Alca, porque se implantada nossas Forças Armadas serão comandadas pelos Estados Unidos.

Redução da maioridade penal
Sou contra. Temos que tomar medidas urgentes para acabar com a marginalização do menor. O PSTU defende uma jornada e trabalho de 30 horas semanais, sem redução de salário, para todo jovem em idade escolar. Emprego, com carteira assinada e estabilidade para todos os jovens. Os jovens devem se organizar para impedir a implantação da Alca.

União civil entre pessoas do mesmo sexo
Sou a favor. O PSTU defende a extensão de todos benefícios sociais concedidos aos casais heterossexuais (contrato de união civil, previdência social, herança, partilha de bens, extensão de seguros, férias conjuntas, adoção etc), aos casais de gays e lésbicas que vivam em igual situação (tempo de relacionamento, etc).

Publicado no Jornal A Crítica (AM), em 29/09/02