Em São Paulo, vai ter Frente de Esquerda entre PSOL e PSTU

Ana Luiza foi candidata a prefeita pelo PSTU em 2012
Foto: Sérgio Koei

Gilberto Maringoni é pré-candidato a governador, e Ana Luiza, pré-candidata a senadora


O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e o Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) formarão uma Frente de Esquerda em São Paulo nas eleições deste ano. Os partidos definiram a aliança no último final de semana. A Frente de Esquerda lançará uma candidatura única para o governo do Estado e o Senado. O candidato a governador será definido pelo PSOL, e ao Senado, pelo PSTU.
 
Gilberto Maringoni foi indicado como pré-candidato a governador pelo PSOL. Maringoni é professor da Universidade Federal do ABC, historiador e jornalista. Foi membro da direção nacional do partido.
 
Como pré-candidata ao Senado, será apresentado o nome de Ana Luiza, do PSTU. Servidora pública, Ana Luiza foi candidata a senadora pelo PSTU, em 2010, e a prefeita de São Paulo em 2012. É militante do movimento sindical e da luta do Judiciário federal.
 
A última vez em que os dois partidos haviam realizado uma aliança foi nas eleições de 2008 para a Prefeitura de São Paulo.
 
A aliança no estado está baseada em importantes pontos programáticos. O objetivo é constituir uma alternativa à falsa polarização entre PSDB e PT. A Frente de Esquerda e Socialista não terá a presença de nenhum partido burguês (como a Rede, por exemplo), bem como não receberá dinheiro de empresários, bancos e empreiteiras. O financiamento da campanha virá exclusivamente das doações dos trabalhadores e da juventude.
 
Transporte público de qualidade, combate à corrupção no metrô, democratização dos meios de comunicação, direito à livre manifestação, desmilitarização da PM, fim do financiamento privado de campanha, reforma política, contra a homofobia, o racismo e em defesa dos direitos das mulheres e da juventude, valorização das universidades paulistas e não à cobrança de mensalidades, mais direitos sociais e apoio à luta por moradia digna, são pontos que orientarão o programa da Frente de Esquerda entre os dois partidos.
 
“Diante dos 20 anos de tucanato, a única alternativa é uma total renovação da política, através de uma campanha comprometida com a mudança e com as lutas da juventude e dos trabalhadores, com a ampliação dos serviços públicos, com a democracia e com as reivindicações das ruas”, diz trecho da nota conjunta dos partidos.
 
Segue abaixo a nota conjunta dos dois partidos sobre a aliança.
 
 
 
NOTA OFICIAL
Em São Paulo, vai ter Frente de Esquerda entre o PSOL e o PSTU
 
Maringoni é pré-candidato a governador, e Ana Luiza, pré-candidata a senadora
 
Vivemos dias de luta. A insatisfação social se mostra presente não só no sentimento de mudança, mas na indignação com os gastos abusivos com a Copa, com a violência policial, com a criminalização dos movimentos sociais e com a gigantesca desigualdade, historicamente não enfrentada pelos governos.
 
Enquanto o governo brasileiro e o paulista se submetem a todas às exigências do mercado financeiro, da FIFA e das forças conservadoras da sociedade, continuamos diante de uma crise social latente. O salário é corroído com o aumento da inflação e do custo de vida, os serviços públicos são degradados, enquanto os trabalhadores são obrigados a gastar parte considerável de seu orçamento com serviços particulares de má qualidade em saúde e educação. Os juros estratosféricos aumentam o endividamento familiar e comprometem o consumo dos mais pobres.
 
Os que apostavam na conciliação de interesses e na submissão dos trabalhadores e dos movimentos populares veem seus planos irem por água abaixo. Junho de 2013 mostrou o caminho, o povo nas ruas garante conquistas e mudanças!
 
É diante deste quadro que o PSOL e o PSTU selam uma aliança em SP, constituindo aqui uma Frente de Esquerda.
 
Dois partidos historicamente comprometidos com a luta dos trabalhadores e com o socialismo. Dois partidos presentes nas lutas sociais. Comprometidos com a oposição de esquerda e programática, tanto ao PSDB como ao PT, fazendo um combate sem tréguas ao tucanato, a toda direita reacionária e ao Governo Federal.
 
Essa Frente de Esquerda apresenta o nome do companheiro Gilberto Maringoni como pré-candidato a governador pelo PSOL. Maringoni é professor da Universidade Federal do ABC, historiador e jornalista, foi membro da Direção Nacional do partido.
 
Como pré-candidata ao Senado, apresentamos a companheira Ana Luiza do PSTU. Servidora pública, Ana Luiza foi candidata à senadora em 2010 e à prefeita de São Paulo em 2012. É militante do movimento sindical e da luta do judiciário federal.
 
Diante dos 20 anos de tucanato, a única alternativa é uma total renovação da política, através de uma campanha comprometida com a mudança e com as lutas da juventude e dos trabalhadores, com a ampliação dos serviços públicos, com a democracia e com as reivindicações das ruas.
 
Essa campanha se expressará na chapa Gilberto Maringoni e Ana Luiza, para enfrentar os tucanos e a aliança conservadora representada por Padilha (PT) e Maluf (PP).
 
Transporte público de qualidade, combate à corrupção no metrô, democratização dos meios de comunicação, direito à livre manifestação, desmilitarização da PM, não ao financiamento privado de campanha – reforma política já, contra a homofobia, o racismo e em defesa dos direitos das mulheres e da juventude, valorização das universidades paulistas e não à cobrança de mensalidades, mais direitos sociais e apoio à luta por moradia digna, são pontos que orientarão nosso programa.
 
Por uma campanha militante, alicerçada na disposição aguerrida e voluntária de mulheres e homens conscientes e lutadores, nas melhores tradições da esquerda socialista e no encontro com o novo que vem das ruas e exige mudanças pra valer no Brasil e em São Paulo.
 
Paulo Búfalo, presidente estadual do PSOL, e João Zafalão, presidente estadual do PSTU