Em meio à pandemia do coronavírus, patronal anunciou a demissão de 1.500 rodoviários, no último dia 31

Os donos das empresas de ônibus do Estado de Pernambuco, com a conivência do governador Paulo Câmara (PSB), demitiram mais de 1500 trabalhadoras e trabalhadores rodoviários, no último dia 31 de março, em meio à pandemia do coronavírus.

Os trabalhadores estão lutando contra este ataque brutal da patronal. O PSTU está indo às garagens levar nosso apoio e solidariedade, frente esta atitude covarde dos patrões. Como se não bastasse a dupla função imposta aos motoristas que avança na categoria, agora a patronal ataca com as demissões em massa. Nesse momento é fundamental a mais ampla unidade dos rodoviários e de toda classe trabalhadora para organizar a luta e derrotar o sindicato patronal (Urbanas).

Paulo Câmara também é responsável por todos os rodoviários demitidos pelas empresas! O governador não só permite a demissão em massa, como não toma nenhuma atitude contra os empresários que mantém os ônibus lotados e não tomam nenhuma medida de segurança e proteção dos trabalhadores ao coronavírus. Não disponibilização os instrumentos básicos como máscaras e álcool em gel, colocando em risco a saúde e a vida desses trabalhadores, e da população. Tudo isso em nome do lucro.

É hora do sindicato parar as garagens para garantir o emprego de todos os demitidos, já! Os ônibus devem ser estatizados e controlados pelos rodoviários e pela população para garantir os empregos, o fim da dupla função, a saúde e a vida

O PSTU Pernambuco reforça seu apoio e solidariedade à todas as trabalhadoras e trabalhadores rodoviários e se coloca à disposição, para ao lado do Sindicato dos Rodoviários, enfrentarmos os patrões e o governo Paulo Câmara. Temos que ir à luta contra as demissões, defender o emprego e a vida dos trabalhadores nessa pandemia.

– Não às demissões dos rodoviários!
– Aplicação de medidas de segurança frente à pandemia do coronavírus. O lucro do patrão não é mais importante que a vida dos trabalhadores!
– Estatização das empresas de ônibus, sob o controle dos rodoviários e da população!