Em “O Perfume”, o cinema tem cheiro

Cartaz de divulgação do filme
Reprodução

Baseado livro de Patrick Süskind, o filme “O perfume – a história de um assassino”, dirigido pelo alemão Tom Tykwer, chega às telas brasileiras provando que a magia do cinema não tem limites e pode converter imagens e sons em odoresTom Tykwer faz o oposto do que em seu filme mais conhecido “Corra, Lola Corra”. Se lá a música ritmada, os cortes bruscos e a correria criaram um filme dinâmico e nervoso, em “O perfume”, Tom desacelera e se concentra em planos fechados, em detalhes.

Ele narra a história do jovem Jean-Baptiste Grenouille, na França do século XVIII. Ele nasce com uma habilidade ímpar: um olfato apuradíssimo, que se desenvolve ainda mais conforme o garoto vai conhecendo os aromas do mundo.
Sobrevivente de uma infância órfã e uma adolescência de escravidão, Grenouille decide empregar sua habilidade como perfumista. A busca pelo perfume perfeito, aquele que faria toda a humanidade imaginar que está em pleno paraíso, faz com que o jovem inicie uma série de assassinatos. O aroma que ele busca fixar vem dos corpos femininos mais belos.

O filme é uma imensa sinestesia, figura de linguagem que consiste na junção de termos e idéias que unem dois ou mais sentidos sensoriais (como em ‘brancas sonoridades de cascatas´ ou ‘o doce som da sua voz´). Sem exageros de análise, é fato que os espectadores realmente sentem os diversos cheiros do filme. E isso vale o ingresso.

Mais do que pelo conteúdo, o filme encanta pelo poder das imagens, pela fotografia, pelos figurinos. A imagem aqui tem a função de invocar a memória olfativa do público. Planos fechados aproximam o espectador dos aromas. Nos planos mais abertos, a câmera viaja junto com a percepção olfativa de Grenouille por quilômetros. O desfecho também é um deleite visual e olfativo.

FICHA TÉCNICA:
Título Original: Perfume – The Story of a Murderer
Gênero: Suspense
Duração: 147 minutos
Ano de Lançamento (Alemanha/Espanha/França): 2006
Direção: Tom Tykwer
Roteiro: Andrew Birkin, Tom Tykwer e Bernd Eichinger (baseado no livro de Patrick Süskind)
Produção: Bernd Eichinger
Música: Reinhold Heil, Johnny Klimek e Tom Tykwer
Fotografia: Frank Griebe
Desenho de Produção: Uli Hanisch
Figurino: Pierre-Yves Gayraud
Montagem: Alexander Berner

  • Veja o trailer no site oficial do filme