Em Macapá, Conlutas faz ato na Prefeitura

Com forte presença de vigilantes, rodoviários, professores da universidade e da oposição estadual na educação, além de populares e estudantes, o ato da Conlutas reuniu cerca de 100 pessoas em frente à prefeitura de Macapá (AP). Apesar do convite à CUT, a Conlutas foi a única Central presente.

O protesto que iniciou por volta das 9h foi contra as demissões e pela estabilidade no emprego. As demissões na Embraer, na CSN e na Vale e a ajuda milionária do governo Lula aos banqueiros e empresários foram amplamente denunciadas.

Foram distribuídos os boletins nacional e local da Conlutas, além do panfleto nacional do PSTU. Nem o sol escaldante diminuiu a animação dos ativistas que farão uma reunião de avaliação ainda nesta segunda-feira. No encontro, também deve ser definido um calendário local de mobilização.

O PSTU fará uma palestra sobre a crise na terça-feira, 31, às 18h, na sede estadual.