Em BH, professores iniciam greve contra prefeitura petista

Na sexta, 6 de maio, os professores da rede municipal de Belo Horizonte iniciaram greve por reajuste salarial de 35,82% e melhorias na educação infantil. A paralisação foi decidida em assembléia geral realizada na quinta e não tem prazo para terminar. Na sexta, os professores se mobilizaram nas escolas para divulgar o movimento e esclarecer pais e alunos.

A Prefeitura, administrada pelo petista Fernando Pimentel, afirmou que vai cortar o ponto dos grevistas. Desde fevereiro, os professores iniciaram contatos para abertura de negociações com a administração, que sequer se manifestou sobre as reivindicações.

Os grevistas também reivindicam a luta histórica por melhor organização na educação municipal. “Queremos que a prefeitura organize a educação infantil, é obrigação dela gerir e prestar um serviço de qualidade, o que não acontece hoje“, afirmou Ana Cristina Lobo, da Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE).