Em audiência, Ministério Público pede anulação das demissões na GM


Mas montadora continuou intransigente e nova audiência foi marcada para sexta-feira

O Ministério Público do Trabalho se manifestou a favor do pedido de anulação das demissões realizadas pela General Motors, durante audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho, em Campinas, nesta segunda-feira, dia 17.

O pedido de anulação foi feito pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, filiado à CSP-Conlutas, mas a GM rejeitou a proposta do MPT. Diante da recusa da empresa, uma nova audiência foi marcada para a próxima sexta-feira, dia 21, às 15h.

O pedido de anulação dos cortes está fundamentado na jurisprudência que obriga a empresa a negociar com o sindicato da categoria antes de realizar demissões em massa.

A GM demitiu 798 trabalhadores, por telegrama, sem qualquer negociação com o sindicato. Os avisos começaram a ser recebidos no dia 8.

No TRT, a montadora chegou a oferecer um salário-base para cada trabalhador demitido, mas a proposta foi recusada pelo sindicato.

Nesta segunda-feira, a greve dos metalúrgicos da GM completa uma semana e não tem data para acabar. Os trabalhadores exigem que a empresa anule as demissões.

A audiência foi acompanhada por trabalhadores que saíram na segunda pela manhã de São José dos Campos. Eles realizaram uma manifestação em Campinas. Os operários saíram em passeata, por volta das 12h, entre o Largo do Pará e o TRT, exibindo faixas contra as demissões.

A audiência de hoje foi um passo positivo em nossa luta para que as demissões sejam anuladas. Queremos também nos solidarizar com os companheiros da Volkswagen de Taubaté, que entraram hoje em greve. Defendemos a unificação da luta em defesa do emprego entre os trabalhadores de todas as montadoras”, afirma o presidente do Sindicato, Antônio Ferreira de Barros, o Macapá.

Audiência pública
A demissão em massa realizada pela GM será tema de audiência pública, na Assembleia Legislativa de São Paulo, nesta quarta-feira, dia 19, às 19h.

A audiência foi marcada a pedido do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e do deputado Carlos Giannazi (PSOL), como parte da luta em defesa dos empregos dos trabalhadores da GM.

Para o debate foram convidados representantes da General Motors, da Prefeitura de São José dos Campos e da Comissão de Atividades Econômicas da Assembleia Legislativa. A audiência será no Plénario Teotônio Vilela.

ASSISTA ao programa Opinião sobre as demissões na GM e a crise na indústria

LEIA MAIS
Em greve, metalúrgicos da GM param Dutra contra as demissões