Eleições sindicais pelo país

De norte a sul do país vêm ocorrendo eleições sindicais, nas quais chapas de luta, independentes dos patrões e do governo, vêm disputando com chapas governistas, capitaneadas pelo PT e PCdoB. Abaixo, alguns resultados:

  • Correios de Pernambuco

    Às 3h da manhã do dia 15, foi proclamada em clima de festa, a vitória da chapa 2, formada por militantes do PSTU e integrantes do MTS (Movimento por uma Tendência Socialista). Encabeçada pelo companheiro Mauro Botelho, a chapa 2 enfrentou três chapas atreladas ao governo Lula: 1, 3 e 4. A campanha da chapa 2 denunciou a traição da greve da categoria em setembro passado e combateu as reformas Sindical e Trabalhista.

  • Judiciários do Rio Grande do Sul

    Na eleição do Sindicato dos Judiciários, a vitória também foi da chapa 2, composta pelos militantes do MUS (Movimento Unidade Socialista) e do PSTU. A chapa ganhou com 90 votos de diferença. A direção derrotada, aliada a DS, vinha aplicando a política governista na categoria.
     

  • Bancários de Brasília

    A Chapa 2, de oposição, composta pelo PSTU e independentes, obteve 31,5% dos votos . A chapa 1, da Articulação Sindical, venceu com 65,4% dos votos. A milionária campanha da chapa 1 recebeu o apoio das gerências e administrações e houve manobras na coleta dos votos. Aproximadamente dois mil associados não votaram. Embora constassem das listas, a maioria não foi “encontrada”. Ainda assim, a Oposição venceu nos prédios do Banco do Brasil, com destaque para o setor da Tecnologia, de onde surgiu o movimento dos delegados sindicais e ativistas que impulsionaram a greve de 2003. A Oposição continuará na luta.

    Post author
    Publication Date